Capítulo de livro
Precariedade e subordinação – o caso da nova geração de advogados
Título Livro
História do Movimento Operário e Conflitos Sociais em Portugal
Ano
2020
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
--
Abstract/Resumo
A expansão da profissionalização no período histórico da financiarização do capitalismo dominado pelo discurso único e por políticas neoliberais, é, ao mesmo tempo, um processo de proletarização de advogados. Uma análise sociológica do processo e da situação deve questionar-se se e como os profissionais da advocacia se dividem entre aqueles que continuam a prosseguir, mesmo que parcialmente, os ideias profissionais de serviço ao interesse geral e à defesa dos direitos das pessoas, incluindo as com menos posses, e os que desistiram de pensar nisso – por exemplo, estudando as lutas judiciais a respeito de direitos humanos e comparando-as com o envolvimento dos advogados nas questões relacionadas com a construção de mercados e oportunidades de negócio e do impacto dessas actividades na organização da Ordem dos Advogados. Além da análise sincrónica da cristalização da estratificação social dos profissionais, uma análise histórica do modo como o mundo das profissões se foi cruzando, sob o capitalismo, com o mundo do trabalho poderá ajudar a compreender a divisão criada nas profissões pela proletarização de uma parte dos seus membros. Cristalização, a existir, paralela ao reforço pós-moderno observável dos muros sociais entre os que competem e os que sobrevivem, os que são recompensados e os que são penalizados.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
direitos humanos,estratificação profissional,proletarização,advogados,capitalismo