Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Ruxa, A. C., Ferreira, J. M. L. & Eiras, M. (2023). Intervention Processes in CPCJ - Families' Views and Feelings. ECSWE 2023 Porto / Matosinhos.
Exportar Referência (IEEE)
A. C. Ruxa et al.,  "Intervention Processes in CPCJ - Families' Views and Feelings", in ECSWE 2023 Porto / Matosinhos, Matosinhos/Porto, 2023
Exportar BibTeX
@misc{ruxa2023_1716918499686,
	author = "Ruxa, A. C. and Ferreira, J. M. L. and Eiras, M.",
	title = "Intervention Processes in CPCJ - Families' Views and Feelings",
	year = "2023"
}
Exportar RIS
TY  - CPAPER
TI  - Intervention Processes in CPCJ - Families' Views and Feelings
T2  - ECSWE 2023 Porto / Matosinhos
AU  - Ruxa, A. C.
AU  - Ferreira, J. M. L.
AU  - Eiras, M.
PY  - 2023
CY  - Matosinhos/Porto
AB  - A proteção à criança é uma área relativamente nova no desenvolvimento internacional e nacional, não
obstante o progresso a que se tem vindo a assistir nas últimas décadas, no contexto ocidental, com o
desenvolvimento de políticas públicas de bem-estar e de proteção, assentes na Convenção sobre os Direitos da Criança, mantendo-se a necessidade de luta contínua pela concretização de direitos e pela qualidade dos serviços ou parcerias que a facilitam.
No que concerne às CPCJ, a avaliação formal que tem vindo a ser realizada, predominantemente estatística, através dos relatórios anuais, além de não abranger a visão dos beneficiários diretos (crianças e famílias) sobre as intervenções, ainda fica aquém na aferição dos resultados práticos de impacto junto das populações acompanhadas, pouco espelhando a riqueza e a qualidade da intervenção efetuada, o que tentamos em parte desta investigação, ao ser dada voz direta a quem beneficiou/contactou, diretamente, com as CPCJ.
Os dados a apresentar neste poster são extraídos duma investigação mais lata intitulada “Sistema de
Proteção à Criança e Indicadores da Qualidade nas CPCJ”, de filosofia pragmatista, lógica de investigação dedutiva-indutiva e, nesta parte, predominantemente qualitativa, com recurso à entrevista narrativa/episódica, realizada junto de 10 famílias, residentes em várias regiões de Portugal Continental. Foram definidos critérios prévios para a sua seleção aleatória.
Apesar “do que se diz sobre as CPCJ”, as famílias entrevistadas continuam a reconhecer validade e utilidadena assunção do papel mandatado dos profissionais, no cumprimento dos desígnios que lhes foramatribuídos, na aceção de Lipsky (2019).

ER  -