Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Almeida, M. (2012). O Porto e as epidemias: saúde e higiene na imprensa diária em períodos de crise sanitária, 1854-56, 1899, 1918. Revista de História da Sociedade e da Cultura. 12, 371-391
Exportar Referência (IEEE)
M. A. Almeida,  "O Porto e as epidemias: saúde e higiene na imprensa diária em períodos de crise sanitária, 1854-56, 1899, 1918", in Revista de História da Sociedade e da Cultura, no. 12, pp. 371-391, 2012
Exportar BibTeX
@article{almeida2012_1660955759605,
	author = "Almeida, M.",
	title = "O Porto e as epidemias: saúde e higiene na imprensa diária em períodos de crise sanitária, 1854-56, 1899, 1918",
	journal = "Revista de História da Sociedade e da Cultura",
	year = "2012",
	volume = "",
	number = "12",
	doi = "10.14195/1645-2259_12_16",
	pages = "371-391",
	url = "https://digitalis.uc.pt/en/artigo/o_porto_e_epidemias_sa%C3%BAde_e_higiene_na_imprensa_di%C3%A1ria_em_per%C3%ADodos_de_crise_sanit%C3%A1ria_1854_56"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - O Porto e as epidemias: saúde e higiene na imprensa diária em períodos de crise sanitária, 1854-56, 1899, 1918
T2  - Revista de História da Sociedade e da Cultura
IS  - 12
AU  - Almeida, M.
PY  - 2012
SP  - 371-391
SN  - 1645-2259
DO  - 10.14195/1645-2259_12_16
UR  - https://digitalis.uc.pt/en/artigo/o_porto_e_epidemias_sa%C3%BAde_e_higiene_na_imprensa_di%C3%A1ria_em_per%C3%ADodos_de_crise_sanit%C3%A1ria_1854_56
AB  - Em crises sanitárias como as de 1854-56, 1899 e 1918, especialmente no Porto, onde a cólera morbus, a peste bubónica, o tifo exantemático, a gripe pneumónica e a varíola atacaram e mataram percentagens elevadas da população, as imagens das epidemias na imprensa permitem-nos conhecer o estado dos conhecimentos científicos num país que dispunha de conhecimentos e pessoal especializado ao nível dos mais avançados da sua época. Uma base de dados de 6.700 notícias, artigos desenvolvidos e anúncios recolhidos na imprensa diária revela-nos o conhecimento médico e farmacêutico da segunda metade do século XIX e início do XX, o modo como era transmitido a um público não especializado e as soluções apresentadas pelos médicos e pelas autoridades sanitárias.
ER  -