Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Almeida, M. A. P. de (2008). Percursos de pobreza em meio rural: as mulheres, a doença e o aborto. In André Freire (Ed.), Sociedade Civil, Democracia Participativa e Poder Político. O Caso de Referendo do Aborto, 2007. (pp. 21-39). Lisboa: Fundação Friedrich Ebert.
Exportar Referência (IEEE)
M. A. Almeida,  "Percursos de pobreza em meio rural: as mulheres, a doença e o aborto", in Sociedade Civil, Democracia Participativa e Poder Político. O Caso de Referendo do Aborto, 2007, André Freire, Ed., Lisboa, Fundação Friedrich Ebert, 2008, pp. 21-39
Exportar BibTeX
@incollection{almeida2008_1659973125362,
	author = "Almeida, M. A. P. de",
	title = "Percursos de pobreza em meio rural: as mulheres, a doença e o aborto",
	chapter = "",
	booktitle = "Sociedade Civil, Democracia Participativa e Poder Político. O Caso de Referendo do Aborto, 2007",
	year = "2008",
	volume = "",
	series = "",
	edition = "1",
	pages = "21-21",
	publisher = "Fundação Friedrich Ebert",
	address = "Lisboa"
}
Exportar RIS
TY  - CHAP
TI  - Percursos de pobreza em meio rural: as mulheres, a doença e o aborto
T2  - Sociedade Civil, Democracia Participativa e Poder Político. O Caso de Referendo do Aborto, 2007
AU  - Almeida, M. A. P. de
PY  - 2008
SP  - 21-39
CY  - Lisboa
AB  - O referendo à interrupção voluntária da gravidez (do dia 11 de Fevereiro de 2007) trouxe de novo à discussão pública um tema que tem preocupado gerações de políticos e activistas dos mais variados movimentos, mas também de investigadores científicos, especialmente nas áreas da saúde e do direito. Nunca é demais lembrar a tese de licenciatura de Álvaro Cunhal em 1940, na qual o autor classifica o aborto clandestino em Portugal como “um flagelo” e refere ao pormenor as causas económicas, sociais e morais do aborto nas classes trabalhadoras. Neste estudo de caso apresenta-se uma fonte que se revelou preciosa para uma melhor compreensão do fenómeno da pobreza e indigência em meio rural e das características dos grupos sócio-profissionais que se enquadram nesta realidade muito específica: os doentes do Hospital da Misericórdia de uma localidade alentejana entre os séculos XIX e XX. Numa clara maioria de doentes do sexo masculino, reveladora de uma mentalidade que afasta as mulheres do domínio público em todas as circunstâncias (até na doença), destaca-se o grupo das mulheres que apresenta uma especificidade ligada sobretudo ao afastamento da vida profissional activa, mas cuja evolução ao longo do período cronológico contemplado revela alterações importantes de comportamento que serão aqui analisadas.
ER  -