Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Nunes, N. (2015). Desigualdades de género, classes e ação coletiva na Europa. In Renato Miguel do Carmo e António Firmino da Costa (Ed.), Desigualdades em questão. Análises e Problemáticas. (pp. 19-29). Lisboa: Editora Mundos Sociais.
Exportar Referência (IEEE)
N. F. Nunes,  "Desigualdades de género, classes e ação coletiva na Europa", in Desigualdades em questão. Análises e Problemáticas, Renato Miguel do Carmo e António Firmino da Costa, Ed., Lisboa, Editora Mundos Sociais, 2015, pp. 19-29
Exportar BibTeX
@incollection{nunes2015_1660908275440,
	author = "Nunes, N.",
	title = "Desigualdades de género, classes e ação coletiva na Europa",
	booktitle = "Desigualdades em questão. Análises e Problemáticas",
	year = "2015",
	volume = "",
	series = "",
	edition = "1ª",
	pages = "19-19",
	publisher = "Editora Mundos Sociais",
	address = "Lisboa",
	url = "http://www.mundossociais.com/livro/desigualdades-em-questao/84"
}
Exportar RIS
TY  - CHAP
TI  - Desigualdades de género, classes e ação coletiva na Europa
T2  - Desigualdades em questão. Análises e Problemáticas
AU  - Nunes, N.
PY  - 2015
SP  - 19-29
CY  - Lisboa
UR  - http://www.mundossociais.com/livro/desigualdades-em-questao/84
AB  - As desigualdades de género persistem em múltiplos domínios. A partir da problemática das desigualdades sociais e da análise de classes, tomando a Europa como referente de observação sociológica, será desenvolvida uma abordagem teórica, problematizante e empírica do fenómeno social complexo e integrado que constitui a ação coletiva.
Se as desigualdades de género constituem um tema de grande visibilidade pública nas sociedades industrializadas e do conhecimento, e se hoje é plenamente reconhecida a relativa exclusão das mulheres da esfera política, sobretudo ao nível da sua presença nas instituições políticas, põe-se uma pergunta: também se verificam tais desigualdades de participação cidadã em relação a diferentes modalidades de ação coletiva? 
E que relevância explicativa terão as desigualdades de classes para, precisamente, clarificarem o comportamento dos sexos masculino e feminino em relação à ação coletiva? Nesta abordagem será analisado o impacto da interpenetração estrutural da classe social e do género sobre as práticas de ação coletiva.
Como se está a refletir na ação coletiva a presença feminina, considerando a participação no mercado de trabalho e a escolaridade? Ao projetar-se a análise de classes para o contexto europeu, são aqui analisadas as influências dos recursos educativos sobre as práticas de ação coletiva de homens e mulheres.
A estratégia metodológica da investigação assenta na articulação entre uma escala transnacional europeia dos cidadãos europeus e uma escala comparativa de vinte e seis países da Europa, a partir da exploração dos dados do “European Social Survey” (anos de 2008 e de 2006).
São trabalhados indicadores de desigualdades sociais, de práticas de ação coletiva e o índice Global Gender Gap, que se reporta a um leque mais variado de dimensões das desigualdades de género. 

ER  -