Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Teles, H., Ramalho, N., Ramalho, V. & Ribeiro, S. (2017). Adaptação e validação da Utrecht Work Engagement Scale (UWES) aplicada a assistentes sociais em Portugal. Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social. 3 (2), 10-20
Exportar Referência (IEEE)
H. Teles et al.,  "Adaptação e validação da Utrecht Work Engagement Scale (UWES) aplicada a assistentes sociais em Portugal", in Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, vol. 3, no. 2, pp. 10-20, 2017
Exportar BibTeX
@article{teles2017_1618573405405,
	author = "Teles, H. and Ramalho, N. and Ramalho, V. and Ribeiro, S.",
	title = "Adaptação e validação da Utrecht Work Engagement Scale (UWES) aplicada a assistentes sociais em Portugal",
	journal = "Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social",
	year = "2017",
	volume = "3",
	number = "2",
	doi = "10.7342/ismt.rpics.2017.3.2.52",
	pages = "10-20",
	url = "http://rpics.ismt.pt/index.php/ISMT/index"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - Adaptação e validação da Utrecht Work Engagement Scale (UWES) aplicada a assistentes sociais em Portugal
T2  - Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social
VL  - 3
IS  - 2
AU  - Teles, H.
AU  - Ramalho, N.
AU  - Ramalho, V.
AU  - Ribeiro, S.
PY  - 2017
SP  - 10-20
SN  - 2183-4938
DO  - 10.7342/ismt.rpics.2017.3.2.52
UR  - http://rpics.ismt.pt/index.php/ISMT/index
AB  - Objetivo: O presente estudo visa avaliar os itens e as respetivas dimensões da Utrecht Work Engagement Scale (UWES-17) de Schaufeli e Bakker (2009), aplicada a assistentes sociais a exercer funções em Portugal.
Método: Foi aplicada a versão portuguesa da UWES a uma amostra constituída por 1369 assistentes sociais portugueses, 94% do sexo feminino e 6% do sexo masculino, com uma média de idades de 39 anos (desvio-padrão = 8,99). A habilitação académica mais frequente é a licenciatura (63,8%) e no que respeita à atividade profissional possuíam, em termos médios, 12,99 anos de experiência (desvio-padrão = 8,28). A fidedignidade da escala foi avaliada através do coeficiente de alfa de Chronbach e a validade através da análise fatorial exploratória. Foi utilizada a pesquisa metodológica de natureza quantitativa.
Resultados: Os resultados alcançados vão ao encontro dos valores presentes em estudos anteriores quanto à sua consistência interna, tanto dos 17 itens que compõe a escala como das suas três dimensões (“vigor”, “dedicação” e “absorção”). A UWES-17 neste estudo apresenta uma estrutura fatorial de três fatores, tal como o estudo original, mas a constituição dos itens de cada dimensão é diferente.
Conclusões: A escala UWES-17 apresenta-se com boas características psicométricas e uma boa consistência interna.
ER  -