Ciência-IUL    Comunicações    Descrição Detalhada da Comunicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Vieira, Jorge (2018). The self presentation of the Portuguese on Tinder. Dating Through a Screen: New technologies and old challenges.
Exportar Referência (IEEE)
J. S. Vieira,  "The self presentation of the Portuguese on Tinder", in Dating Through a Screen: New technologies and old challenges, Lisboa, 2018
Exportar BibTeX
@misc{vieira2018_1563797876302,
	author = "Vieira, Jorge",
	title = "The self presentation of the Portuguese on Tinder",
	year = "2018"
}
Exportar RIS
TY  - CPAPER
TI  - The self presentation of the Portuguese on Tinder
T2  - Dating Through a Screen: New technologies and old challenges
AU  - Vieira, Jorge
PY  - 2018
CY  - Lisboa
AB  - As plataformas de online dating são uma realidade cada vez mais presente, no entanto é escassa a investigação relativa aos utilizadores portugueses. Desta forma a investigação desenvolvida no presente artigo teve como objetivo principal explorar as estratégias de autoapresentação mediada dos utilizadores portugueses e do processo de construção de perfis individuais na rede de online dating Tinder.
O desenho da pesquisa mobilizou procedimentos de recolha de dados assente numa metodologia mista, combinando metodologias qualitativas e quantitativas, através da articulação da recolha de dados via observação não participante de 200 perfis (resultando num corpus de 701 fotografias e 87 textos), entrevista (10) e consequente análise de conteúdo.
Como principais resultados e através da triangulação da análise dos resultados obtidos, foi possível observar singularidades, mas também padrões, nas práticas de autoapresentação e desempenho identitário, tanto em termos de imagens, como na informação textual.
As diferentes estratégias envolvidas na autoapresentação demonstraram a reflexividade acionados pelos sujeitos num jogo dialético de expectativas recíprocas e leitura dos contextos mediados colapsados e audiências imaginadas. Encontraram-se fortes regularidades sociais, que demonstraram o carácter situacional da apresentação do eu que adapta as lógicas de ação a diferentes contextos. Foi assim evidenciada a “ordem da interação” (Goffman, 1983) num contexto mediado de autoapresentação pública cada vez mais colapsado em rede e em que as fronteiras com o privado (bastidores) são cada vez mais ténues.
ER  -