Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Farias, A. C. C., Paio, A. & Falanga, R.  (2018). O que é uma interface? A perspetiva dos agentes locais, no desenho do Observatório BIP/ZIP. In 7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018. Porto
Exportar Referência (IEEE)
A. C. Farias et al.,  "O que é uma interface? A perspetiva dos agentes locais, no desenho do Observatório BIP/ZIP", in 7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018, Porto, 2018
Exportar BibTeX
@inproceedings{farias2018_1618571047237,
	author = "Farias, A. C. C. and Paio, A. and Falanga, R. ",
	title = "O que é uma interface? A perspetiva dos agentes locais, no desenho do Observatório BIP/ZIP",
	booktitle = "7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018",
	year = "2018",
	editor = "",
	volume = "",
	number = "",
	series = "",
	publisher = "",
	address = "Porto",
	organization = ""
}
Exportar RIS
TY  - CPAPER
TI  - O que é uma interface? A perspetiva dos agentes locais, no desenho do Observatório BIP/ZIP
T2  - 7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018
AU  - Farias, A. C. C.
AU  - Paio, A.
AU  - Falanga, R. 
PY  - 2018
CY  - Porto
AB  - A cidade de Lisboa dispõe de um conjunto de ferramentas para o desenvolvimento local, disponibilizadas através de uma política pública denominada Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária - BIP/ZIP, que fomenta projetos realizados por iniciativas locais nesses territórios. No entanto, após 8 anos de existência é necessário repensar os processos de colaboração e supervisão através de uma reflexão crítica sobre os resultados produzidos no território. A necessidade de medir o impacto já se reflete em alguns projetos BIP/ZIP que têm proposto diferentes plataformas colaborativas. Neste sentido, está em desenvolvimento uma investigação que pretende desenhar um observatório para o BIP/ZIP, um interface entre a Câmara Municipal de Lisboa e as entidades locais e cidadãos, que resulte numa plataforma de co-governança. Neste artigo, descreve-se a perspectiva dos atores que atuam no BIP/ZIP e qual a sua percepção sobre o que é uma plataforma colaborativa. Assim, através de métodos etnográficos, tais como entrevistas e grupos focais, analisou-se o projeto BIP/ZIP. Deste modo, foram obtidos vários parâmetros entre os entrevistados, como: necessidades que tal plataforma poderia suprimir; o intercâmbio de boas práticas e experiências entre os vários atores e projetos; a formação de acervo com conhecimento acerca dos territórios e as transformações sofridas; a capacitação dos agentes para o desenvolvimento local. Com este estudo foi possível compreender a importância do Observatório BIP/ZIP como dispositivo essencial para partilha e colaboração no âmbito dos projetos locais, bem como a combinação entre um ambiente digital e um ambiente físico permite amplia valências e impactos.
ER  -