Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Farias, A. C. C. & Paio, A. (2018). OBZ em Lisboa: contribuição das plataformas informacionais e interativas para potencializar os observatórios. In As Metrópoles e o Direito à Cidade: dilemas, desafios e esperanças. (pp. 347-349). Rio de Janeiro : Observatório das Metrópoles.
Exportar Referência (IEEE)
A. C. Farias and A. C. Paio,  "OBZ em Lisboa: contribuição das plataformas informacionais e interativas para potencializar os observatórios", in As Metrópoles e o Direito à Cidade: dilemas, desafios e esperanças, Rio de Janeiro , Observatório das Metrópoles, 2018, pp. 347-349
Exportar BibTeX
@inproceedings{farias2018_1590530304426,
	author = "Farias, A. C. C. and Paio, A.",
	title = "OBZ em Lisboa: contribuição das plataformas informacionais e interativas para potencializar os observatórios",
	booktitle = "As Metrópoles e o Direito à Cidade: dilemas, desafios e esperanças",
	year = "2018",
	editor = "",
	volume = "",
	number = "",
	series = "",
	pages = "347-349",
	publisher = "Observatório das Metrópoles",
	address = "Rio de Janeiro ",
	organization = "Observatório das Metrópoles"
}
Exportar RIS
TY  - CPAPER
TI  - OBZ em Lisboa: contribuição das plataformas informacionais e interativas para potencializar os observatórios
T2  - As Metrópoles e o Direito à Cidade: dilemas, desafios e esperanças
AU  - Farias, A. C. C.
AU  - Paio, A.
PY  - 2018
SP  - 347-349
CY  - Rio de Janeiro 
AB  - Nas últimas décadas, tem havido uma proliferação de plataformas informacionais e interativas, com papéis cada vez maiores na governança da cidade contemporânea, enquanto interfaces entre atores e setores da sociedade. Neste contexto, o  desenho de um novo observatório exige perceber fragilidades e levantar hipóteses para buscar metodologias, ferramentas e aprendizagens de outras plataformas. O estudo em curso, adota uma metodologia que, busca analisar e classificar um conjunto variado de plataformas: dados abertos, laboratórios cívicos, tecnopolíticas e observatórios. A informação coletada em bibliografia de referência, sítios eletrônicos e entrevistas, analisa casos paradigmáticos representativos dessas plataformas, tendo em conta o seu conteúdo fundamental: interlocutores, dispositivos para organização da informação e dispositivos para interação. Os resultados perlimirares revelam uma diversidade de ferramentas e metodologias experimentadas pelas variadas interfaces que informam e interagem na cidade contemporânea. O principal contributo é  permitir desenhar o Observatório BIP/ZIP mais inclusívo, interativo e eficaz, enquanto ferramenta para o desenvolvimento local em Lisboa.
ER  -