Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Teixeira, T. & Sampaio, M. (2018). Lisboa e a sua área metropolitana: infraestruturas de conexão. In 7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018. Porto
Exportar Referência (IEEE)
T. Teixeira and M. G. Sampaio,  "Lisboa e a sua área metropolitana: infraestruturas de conexão", in 7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018, Porto, 2018
Exportar BibTeX
@inproceedings{teixeira2018_1571517208722,
	author = "Teixeira, T. and Sampaio, M.",
	title = "Lisboa e a sua área metropolitana: infraestruturas de conexão",
	booktitle = "7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018",
	year = "2018",
	editor = "",
	volume = "",
	number = "",
	series = "",
	publisher = "",
	address = "Porto",
	organization = ""
}
Exportar RIS
TY  - CPAPER
TI  - Lisboa e a sua área metropolitana: infraestruturas de conexão
T2  - 7ª Conferência Anual da Rede Portuguesa de Morfologia Urbana, PNUM 2018
AU  - Teixeira, T.
AU  - Sampaio, M.
PY  - 2018
CY  - Porto
AB  - É objetivo deste artigo sistematizar o processo de crescimento da cidade de Lisboa no território da sua área
metropolitana e perceber de que forma é que as estruturas de conexão podem ajudar a homogeneizar o
território urbano. Para estudar esta questão, o artigo encontra-se organizado em três momentos principais:
“Contexto Histórico: Do Centro Consolidado ao Urbano Descontínuo”, “A Metrópole Dividida e Difusa” e
“Infraestruturas de Conexão nas Áreas Metropolitanas”. No contexto histórico, mostra-se o crescimento
faseado da cidade de Lisboa através de esquemas realizados em função de diversa cartografia da cidade (1147,
1375, 1650, 1800, 1866, 1911, 1950, 1990 e 2018). Explica-se ainda o desenho do território referente à Área
Metropolitana de Lisboa de 1385 a 1852. A retrospetiva explicada em “A Metrópole Dividida e Difusa”
mostra que o desenvolvimento das novas infraestruturas tem implicações nas periferias com a caracterização
da fragmentação do espaço. Por último, em “Infraestruturas de Conexão nas Áreas Metropolitanas”
evidencia-se a importância das infraestruturas na estruturação da cidade-região metropolitana.
ER  -