Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Espanha, R. & Lapa, T. (2019). Literacia dos Novos Media. Lisboa. Mundos Sociais.
Exportar Referência (IEEE)
R. M. Silva and T. J. Silva,  Literacia dos Novos Media, Lisboa, Mundos Sociais, 2019
Exportar BibTeX
@book{silva2019_1719087567373,
	author = "Espanha, R. and Lapa, T.",
	title = "",
	year = "2019",
	editor = "",
	volume = "",
	number = "",
	series = "",
	edition = "",
	publisher = "Mundos Sociais",
	address = "Lisboa",
	url = "https://www.mundossociais.com/"
}
Exportar RIS
TY  - EDBOOK
TI  - Literacia dos Novos Media
AU  - Espanha, R.
AU  - Lapa, T.
PY  - 2019
CY  - Lisboa
UR  - https://www.mundossociais.com/
AB  - O panorama mediático é marcado pela comunicação em   rede,   que   interliga   vários   modelos comunicacionais. A popularização e a domesticação da comunicação mediada por computador e móvel no quotidiano   veio   reforçar   uma   cultura   mediáticao cularcêntrica marcada pelos ecrãs, mas igualmente trazer  a escrita  de  volta às  atividades  mediáticas  de cariz ritual e expressivo. Esta realidade, e a miríade de dispositivos  mediáticos  ao  nosso  dispor,  convidou  à própria  problematização  do  conceito  de  “literacia”, tornando  o  conceito  incerto,  ou  pelo  menos  mais complexo, aberto a sucessivas atualizações sobre o seu significado e abrangência. Os estudos e debates em torno da literacia dos novos média revestem-se de enorme importância dados os seus impactos nas relações geracionais, na definição de políticas públicas, nas propostas de redefinição de currículos escolares e na reflexividade dos indivíduos, em particular, nas suas práticas de consumo, nas suas opções de vida e no que respeita à sua relação com o mercado de trabalho. Além disso, têm surgido visões diferenciadas sobre o valor social das diferentes literacias. Se, por um lado, se faz a apologia do manejo dos dispositivos digitais, por outro, opõe-se o valor das literacias formalizadas nos currículos  escolares  às  literacias  obtidas  de  modo “informal”,  em  particular,  pelo  uso  das  tecnologias mediáticas. Acrescente-se ainda que a estes fenómenos estão ligados processos de formação de desigualdades ou  diferenciações  digitais  definidas  pela  noção  de literacia ou literacias dos novos média. Este livro pretende ser, assim, uma compilação de um conjunto   de   contributos   teóricos   e   de   pesquisa realizados em Portugal, nos últimos anos, mas também tem   pretensões   de   atuar   na   qualidade   de   um compêndio de apoio para o ensino e a investigação relacionada com a literacia mediática. Ele conta com as contribuições de diversos autores, está organizado e segue  uma  estrutura  segundo  as  várias  esferas  e instituições nas quais a distribuição social da literacia é relevante.
ER  -