Ciência-IUL    Comunicações    Descrição Detalhada da Comunicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Costa, A. & Marçal, G. (2021). Entre Espaços de Produção e Circulação do Conhecimento Económico. Ideias, discursos e políticas. 4º Encontro Anual de Economia Política.
Exportar Referência (IEEE)
A. C. Costa and G. S. Marçal,  "Entre Espaços de Produção e Circulação do Conhecimento Económico. Ideias, discursos e políticas", in 4º Encontro Anual de Economia Política, 2021
Exportar BibTeX
@misc{costa2021_1618738153094,
	author = "Costa, A. and Marçal, G.",
	title = "Entre Espaços de Produção e Circulação do Conhecimento Económico. Ideias, discursos e políticas",
	year = "2021",
	howpublished = "Digital",
	url = "https://economiapolitica.pt/eventos/3o-encontro-anual-de-economia-politica/"
}
Exportar RIS
TY  - CPAPER
TI  - Entre Espaços de Produção e Circulação do Conhecimento Económico. Ideias, discursos e políticas
T2  - 4º Encontro Anual de Economia Política
AU  - Costa, A.
AU  - Marçal, G.
PY  - 2021
UR  - https://economiapolitica.pt/eventos/3o-encontro-anual-de-economia-politica/
AB  - Explora-se a relação entre ideias, discursos e políticas com um duplo objetivo: a) o de reclamar como o reconhecimento da herança teórica do pragmatismo-institucionalismo é clarificador de alguns dos debates teóricos contemporâneos da economia política internacional e da economia política comparada sobre a variante discursiva e construtivista do institucionalismo; b) o de contribuir para a clarificação dos processos de hegemonia ideológica que têm fornecido importantes bases de legitimação e de criação de consentimento em torno da inscrição da economia portuguesa num determinado regime de economia política. Este regime de economia política foi, fundamentalmente, marcado pelo processo de integração europeia e pelas políticas de austeridade e desvalorização interna no contexto do programa de ajustamento estrutural da Troika.
A perspetiva de que as ideias são importantes e que lhes pode ser atribuído um poder explicativo é convocada. Esta perspetiva serve para elucidar que as ideias não existem, porém, num vazio desligado da experiência e da vida material, que nunca deixam de determinar e, muitas vezes até, de sobredeterminar.
A forma como se procura elucidar a relação entre ideias, discursos e políticas é considerando como esta relação se constitui em interação permanente com um conjunto de forças económicas, sociais e políticas e com processos e resultados económicos, e como é multiforme. Compreende atores diversos, diferentes espaços de atuação que comunicam entre si com expressão em redes de colaboração institucional, recursos, léxicos, discursos e metodologias.
Considera-se, em particular, o papel dos especialistas económicos ao nível do Banco de Portugal (BdP) e de organizações internacionais como o Fundo Monetário Internacional.
A investigação sendo delimitada no seu escopo, centra-se em dois estudos de caso. Um sobre o Departamento de Estudos Económicos (DEE) do BdP visando uma compreensão mais alargada sobre as forças e os mecanismos que podem estar subjacentes à hegemonia de determinadas ideias e discursos económicos a partir de uma leitura da história e do papel que o DEE teve na trajetória intelectual e na consolidação do campo científico da Economia em Portugal.
O outro sobre as políticas de austeridade que caracterizaram uma economia política da austeridade do memorando da Troika em Portugal, os seus fundamentos teóricos, as suas
medidas de política, a sua implementação e as suas consequências. Procura-se mostrar que as políticas de austeridade, em particular, de desvalorização interna, têm constituído um campo de reafirmação e aprofundamento das formas neoliberais de regulação e que a sua hegemonia é duradoura no contexto de uma economia política da recuperação.
ER  -