Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Pinto, P. (2018). PP4 e a Vila Expo’98. Revista de Morfologia Urbana. 6 (2)
Exportar Referência (IEEE)
P. D. Pinto,  "PP4 e a Vila Expo’98", in Revista de Morfologia Urbana, vol. 6, no. 2, 2018
Exportar BibTeX
@article{pinto2018_1618562537319,
	author = "Pinto, P.",
	title = "PP4 e a Vila Expo’98",
	journal = "Revista de Morfologia Urbana",
	year = "2018",
	volume = "6",
	number = "2",
	url = "http://revistademorfologiaurbana.org/index.php/rmu"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - PP4 e a Vila Expo’98
T2  - Revista de Morfologia Urbana
VL  - 6
IS  - 2
AU  - Pinto, P.
PY  - 2018
SN  - 2182-7214
UR  - http://revistademorfologiaurbana.org/index.php/rmu
AB  - Em 2018 assinalam-se 20 anos da inauguração da Expo´98. A operação reconversão da frente ribeirinha oriental de Lisboa, que transformou 340 hectares de terrenos industriais e portuários em tecido urbano. A operação seria estruturada com um plano geral, cinco planos de pormenor e respetivos projetos de espaço público.
Este artigo aborda o Plano de Pormenor 4 (1994) e Projeto do Espaço Público (1996) correspondente da Zona 4 da Expo’98. Plano e projeto acolheriam durante o certame a Vila Expo´98, uma área residencial para os funcionários da exposição mundial, que após o evento seria colocada no mercado de venda livre.
Nos anos pós-Expo a implementação do plano teria um sucesso comercial assinalável. Como morfologia urbana o plano almejava um desenho urbano que proporcionasse variedade e complexidade, entendo o espaço público como coisa formal. A ideia de cidade proposta pretendia ser conciliadora: entre um modelo de cidade histórica lisboeta e a cidade moderna dos anos 50; entre as estruturas urbanas circundantes e a nova cidade projetada; entre um sistema de espaços públicos contínuo e uma conformação de edifícios em quarteirões semiabertos ou, ainda, entre operação urbanística orientada para o lucro e a incorporação de valores paisagísticos e ambientais a escala inusitada.
ER  -