Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Moreno, J., Narciso, I. & Sepúlveda, R. (2021). Dinâmicas de circulação de conteúdo (des)informativo sobre a COVID-19 no WhatsApp, nos media e nas redes sociais online. Observatorio (OBS*). 15 (1)
Exportar Referência (IEEE)
J. C. Moreno et al.,  "Dinâmicas de circulação de conteúdo (des)informativo sobre a COVID-19 no WhatsApp, nos media e nas redes sociais online.", in Observatorio (OBS*), vol. 15, no. 1, 2021
Exportar BibTeX
@article{moreno2021_1634351814683,
	author = "Moreno, J. and Narciso, I. and Sepúlveda, R.",
	title = "Dinâmicas de circulação de conteúdo (des)informativo sobre a COVID-19 no WhatsApp, nos media e nas redes sociais online.",
	journal = "Observatorio (OBS*)",
	year = "2021",
	volume = "15",
	number = "1",
	url = "http://obs.obercom.pt/index.php/obs/index"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - Dinâmicas de circulação de conteúdo (des)informativo sobre a COVID-19 no WhatsApp, nos media e nas redes sociais online.
T2  - Observatorio (OBS*)
VL  - 15
IS  - 1
AU  - Moreno, J.
AU  - Narciso, I.
AU  - Sepúlveda, R.
PY  - 2021
SN  - 1646-5954
UR  - http://obs.obercom.pt/index.php/obs/index
AB  - A pandemia provocada pela COVID-19 trouxe para um lugar de destaque a desinformação em saúde,
quer ao nível direto do seu impacto e à perda de vidas humanas, quer na consciencialização das
populações acerca da sua existência e da sua perigosidade. Um ano transcorrido, analisam-se
comparativamente dois momentos distintos com divulgação viral de conteúdo desinformativo relacionado
com a COVID-19 em Portugal: um no início da pandemia, em março de 2020, e outro mais recente, em
fevereiro de 2021. Em ambos os momentos, conteúdos informativos gerados no WhatsApp foram
partilhados em redes abertas, como o Facebook e o Twitter e chegaram à agenda dos media. O que nos
leva à pergunta de partida: “Como é que evolui a reação dos utilizadores e dos stakeholders, nesses dois
momentos, perante desinformação com origem no Whatsapp?” Procuramos identificar diferenças nos
processos de divulgação e partilha de conteúdo desinformativo e nas reações dos utilizadores e
stakeholders envolvidos, direta ou indiretamente, nos mesmos. A principal conclusão é que o WhatsApp
permanece a plataforma de divulgação privilegiada de conteúdo desinformativo da COVID-19 em
Portugal, com um evidente desenvolvimento da consciencialização e envolvimento da sociedade civil no
combate da mesma. 
ER  -