Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Caleiras, J., Carmo, R. M., Roque, I. & Assis, R. V. (2022). Nas margens do emprego, no centro da pandemia: Experiências de desproteção e vulnerabilidade social no Grande Confinamento. Revista Crítica de Ciências Sociais. 128, 159-182
Exportar Referência (IEEE)
J. M. Caleiras et al.,  "Nas margens do emprego, no centro da pandemia: Experiências de desproteção e vulnerabilidade social no Grande Confinamento", in Revista Crítica de Ciências Sociais, no. 128, pp. 159-182, 2022
Exportar BibTeX
@article{caleiras2022_1713453528321,
	author = "Caleiras, J. and Carmo, R. M. and Roque, I. and Assis, R. V.",
	title = "Nas margens do emprego, no centro da pandemia: Experiências de desproteção e vulnerabilidade social no Grande Confinamento",
	journal = "Revista Crítica de Ciências Sociais",
	year = "2022",
	volume = "",
	number = "128",
	doi = "10.4000/rccs.13518",
	pages = "159-182",
	url = "https://journals.openedition.org/rccs/13518"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - Nas margens do emprego, no centro da pandemia: Experiências de desproteção e vulnerabilidade social no Grande Confinamento
T2  - Revista Crítica de Ciências Sociais
IS  - 128
AU  - Caleiras, J.
AU  - Carmo, R. M.
AU  - Roque, I.
AU  - Assis, R. V.
PY  - 2022
SP  - 159-182
SN  - 0254-1106
DO  - 10.4000/rccs.13518
UR  - https://journals.openedition.org/rccs/13518
AB  - A insegurança permanente e a desproteção social tornaram-se estruturais no mercado de trabalho. A pandemia de COVID-19 revelou e agudizou estes processos, que se encontram na origem da acumulação de múltiplas vulnerabilidades socioeconómicas, relacionais e existenciais. O período de confinamento conduziu a situações
de estagnação laboral e as desigualdades e vulnerabilidades, ainda decorrentes da Grande Recessão, agravaram-se através da dicotomia social entre os trabalhadores considerados essenciais e não essenciais. O artigo analisa as dinâmicas recentes deste fenómeno a partir das trajetórias de vida de trabalhadores em Portugal. Com base nestas
experiências, recolhidas por meio de 53 entrevistas em profundidade e de um follow-up de 14 casos durante a pandemia, pretende-se refletir sobre os efeitos multidimensionais que emergem dos percursos de participação destas pessoas no mercado de trabalho.
ER  -