Investigador do Iscte recebe Prémio Mário Soares - Fundação EDP
Investigador do Iscte recebe Prémio Mário Soares - Fundação EDP

O trabalho “Refugiados espanhóis em Portugal: entre a repressão policial e a solidariedade popular (1936-1939”, de Fábio Alexandre Faria, investigador do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-Iscte), venceu o Prémio Mário Soares - Fundação EDP 2021.

A tese de doutoramento em História de Fábio Faria ganhou a 23.ª edição do prémio, no valor de cinco mil euros, tendo a decisão sido tomada por unanimidade do júri presidido por Ana Paula Pires e que integra como vogais Carlos Vargas e David Castaño.

O trabalho de Fábio Faria resulta de “uma investigação rigorosa e inovadora que nos traz uma nova perspetiva sobre os impactos da Guerra Civil de Espanha na Península Ibérica, partindo da análise da presença de refugiados espanhóis em Portugal durante os anos do conflito", refere a Fundação, esclarecendo que "a tese apoiou-se num corpo documental, na sua maioria inédito, assente, em grande parte, em fontes de natureza policial”.

A cerimónia de entrega do prémio realiza-se a 7 de dezembro, no auditório da Fundação, por ocasião da evocação do 97.º aniversário do nascimento de Mário Soares, contando com a presença do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas.

Além da tese de doutoramento agora premiada, Fábio Faria é autor de “Circulações Internacionais e Liberalismo. O exílio liberal português, 1828-1832” (dissertação do mestrado em História Moderna e Contemporânea - Relações Internacionais, do Iscte), e diversos artigos sobre temas como a Guerra Civil de Espanha, o liberalismo e os refugiados.

O Prémio Fundação Mário Soares foi instituído em 1998 com o objetivo de "galardoar autores de teses e dissertações ou de outros trabalhos de investigação originais realizados no âmbito da História Contemporânea de Portugal, no valor de cinco mil euros".