Nova licenciatura em Ciência de Dados é um passo inspirador
Nova licenciatura em Ciência de Dados é um passo inspirador

A atividade letiva e de investigação em Ciência de Dados é mais um fator que contribui para a afirmação de Portugal como um país com um ambiente propício à inovação e ao empreendedorismo. A ideia foi defendida pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, numa sessão que assinalou o início da atividade letiva em Ciência de Dados no ISCTE.

No ano letivo de 2019/2020, o ISCTE oferece uma nova licenciatura em Ciência de Dados – cujas vagas foram integralmente preenchidas na primeira vaga de candidaturas ao Ensino Superior - bem como uma nova pós-graduação em Ciência de Dados e novas unidades curriculares em todas as licenciaturas. No próximo ano letivo, será a vez de o ISCTE oferecer um Mestrado na mesma área.

Manuel Heitor enalteceu a iniciativa do ISCTE, recordando que “abrir novas licenciaturas não é trivial em Portugal”, e considerou que a criação desta licenciatura em Ciência de Dados é um passo “extremamente inspirador e de referência”, podendo mesmo “vir a constituir-se como um modelo para outras instituições.”

Na sua intervenção, o Ministro relevou ainda a importância da Ciência de Dados em áreas tão diferentes como a saúde e as alterações climáticas.

Para as coordenadoras da nova licenciatura, Ana Maria de Almeida e Catarina Marques, “a estreita ligação entre o ISCTE, o tecido empresarial e as instituições públicas permitirá aos licenciados uma transição mais fácil para a vida ativa e uma melhor inserção no mercado de trabalho.”

A Reitora do ISCTE, Maria de Lurdes Rodrigues, destacou que esta nova proposta pioneira do ISCTE constitui uma resposta às “novas exigências do mercado de trabalho, mas também aos desafios de digitalização da sociedade”.

Na sessão, participaram vários docentes e alunos da nova licenciatura.

Vídeo: excerto da intervenção do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Fotos da sessão aqui