PTDC/EGE-GES/103770/2008
Determinants and economic consequences of non-GAAP financial reporting in Europe
Descrição

O anúncio público dos resultados das empresas usualmente inclui mais informação do que os resultados calculados de acordo com os princípios contabilísticos geralmente aceites (PCGA). É frequente os gestores divulgarem outras medidas financeiras, criadas internamente, designadas de medidas financeiras alternativas ou ‘non-GAAP’. Um estudo do EFRAG (European Financial Reporting Advisory Group, um organismo da União Europeia dedicado a questões de relato financeiro) de 2006 revela que 68% das empresas divulgam medidas ‘non-GAAP’ no Reino Unido. Essa percentagem é 62% na Alemanha e 76% em França. Nos EUA a divulgação destas medidas é também práctica corrente (Marques 2006). 

Os gestores defendem que as medidas financeiras alternativas representam os verdadeiros resultados permanentes da empresa, que não são capturados pelos rígidos PCGA. Os críticos destas medidas chamam-lhes ‘resultados antes das más actividades’ e defendem que elas induzem os utilizadores em erro. Os estudos académicos encontram evidência que suporta ambas as hipóteses. 

Black&Christensen (2007) mostra que os gestores escolhem oportunisticamente as medidas ‘non-GAAP’ enquanto Brown&Sivakumar (2003) indica que esta informação é relevante para os investidores. 

Nos EUA a divulgação voluntária de medidas ‘non-GAAP’ foi regulada pela Securities Exchange and Commission (SEC) em 2003. A intenção deste regulador era reduzir a divulgação de informação que possa induzir os seus utilizadores em erro. Após 2003 a frequência de divulgação destas medidas diminuiu significantemente (Marques 2006). 

Na Europa, com a excepção do Reino Unido, não existem regras sobre a divulgação de medidas ‘non-GAAP’. Na maioria dos países europeus os gestores não necessitam de explicar estes valores, o que indicia um elevado grau de descrição sobre a informação financeira apresentada. Um estudo piloto de Isidro&Marques (2008) revela que a divulgação de medidas ‘non-GAAP’ na Europa é frequente mas varia com as características da empresa e do país. Os reguladores europeus estão a considerar a introdução de regras sobre o assunto (EFRAG 2006). A imprensa financeira também tem questionado a validade destes números (I.Wright sócio da PWC 2007), em especial após a adopção na Europa das normas internacionais de relato financeiro (NIRF) do IASB (International Accounting Standard Board). Os analistas argumentam que a complexidade das novas normas aumentou a utilização de medidas 

‘non-GAAP’. Na Europa, quase não existe investigação sobre o assunto. Hitz (2009) estuda a Alemanha e conclui haver pouca transparência nestas medidas. Contrariamente, Choi et al (2007) mostra que, no Reino Unido, essas medidas são relevantes para o cálculo do valor das accções das empresas. Porém, ainda não existem estudos sobre os determinantes da divulgação destas medidas e o seu impacto nos mercados financeiros. 

Uma característica particular da Europa é a significativa variação no ambiente institucional em que as empresas operam (La Porta et al 2006 e Federation of European Stock Exchanges 2006). A Europa proporciona um cenário único para estudo da divulgação de medidas ‘non-GAAP’ dada a diversidade de ambiente económico e empresarial, a quase ausência de regras sobre a divulgação destas medidas, e a recente introdução das NIRF. Os resultados deverão indicar que a decisão de divulgar medidas ‘non-GAAP’ varia com características da empresa (dimensão, estrutura governativa,etc) e com o ambiente económico. Os nossos resultados irão contribuir para o actual debate académico e também informar os reguladores, analistas e investidores. O projecto beneficia de uma equipa com conhecimentos únicos. A Ana tem desenvolvido projectos sobre medidas ‘non-GAAP’ nos EUA (Marques 2006,Jennings&Marques 2008). A Helena tem conhecimento detalhado sobre relato financeiro na Europa, adquirido na sua investigação (Isidro et al 2006) e na participação no projecto europeu de investigação Harmonia e no EFRAG. 

Este projecto irá investigar vários aspectos da divulgagão de medidas ‘non-GAAP’. Primeiro, iremos documentar essas divulgações e como variam entre países e empresas. Segundo, iremos estudar os determinantes da decisão de divulgar tais medidas. Terceiro, analisaremos se a divulgação destas medidas reduz a assimetria de informação nos mercados financeiros. Finalmente, exploraremos a reacção dos investidores a esta divulgação. Os estudos serão empíricas utilizando métodos econométricos adaptados a cada questão. Os dados sobre as medidas ‘non-GAAP’ terão de ser recolhidos manualmente. A amostra será o conjunto das 500 maiores empresas europeias, no período 2003 a 2005, cobrindo assim anos antes e após a adopção das NIRF. Dada a novidade do tema esperamos publicar quatro artigos académicos em jornais reconhecidos internacionalmente e apresentar os resultados em conferências de topo (na Europa e EUA). Dada a participação da Helena no projecto Harmonia o nosso trabalho poderá ser igualmente apresentado em diversas universidades europeias. 

Parceiros Internos
Centro de Investigação Grupo de Investigação Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
BRU-Iscte -- Parceiro 2010-04-01 2013-06-30
Parceiros Externos
Instituição País Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa (FE/UNL) Portugal Líder 2010-04-01 2013-06-30
Equipa de Projeto
Nome Afiliação Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
Helena Oliveira Isidro Professora Catedrática (DC); Investigadora Integrada (BRU-Iscte); Investigadora 2010-04-01 2013-06-30
Financiamentos do Projeto
Código/Referência Tipo de Financiamento Entidade Financiadora Programa de Financiamento País Valor Financiado (Global) Valor Financiado (Local) Data de Início Data de Fim
Outputs (Publicações)

Não foram encontrados registos.

Outputs (Outros)

Não foram encontrados registos.

Ficheiros do projeto

Não foram encontrados registos.

Determinants and economic consequences of non-GAAP financial reporting in Europe
2010-04-01
2013-06-30