Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Adriano, T. & Arriaga, P. (2016). Exaustão emocional e reconhecimento de emoções na face e voz em médicos de medicina geral. Psicologia, Saúde e Doença. 17 (1), 97-104
Exportar Referência (IEEE)
T. Adriano and P. P. Ferreira,  "Exaustão emocional e reconhecimento de emoções na face e voz em médicos de medicina geral", in Psicologia, Saúde e Doença, vol. 17, no. 1, pp. 97-104, 2016
Exportar BibTeX
@article{adriano2016_1660951821691,
	author = "Adriano, T. and Arriaga, P.",
	title = "Exaustão emocional e reconhecimento de emoções na face e voz em médicos de medicina geral",
	journal = "Psicologia, Saúde e Doença",
	year = "2016",
	volume = "17",
	number = "1",
	doi = "10.15309/16psd170114",
	pages = "97-104",
	url = "https://sp-ps.pt/"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - Exaustão emocional e reconhecimento de emoções na face e voz em médicos de medicina geral
T2  - Psicologia, Saúde e Doença
VL  - 17
IS  - 1
AU  - Adriano, T.
AU  - Arriaga, P.
PY  - 2016
SP  - 97-104
SN  - 1645-0086
DO  - 10.15309/16psd170114
UR  - https://sp-ps.pt/
AB  - Este estudo analisou a identificação de expressões emocionais de dor, tristeza e alegria na face e na voz junto de Médicos de Medicina Geral, em função da exaustão emocional percebida. A amostra foi composta por 72 médicos e o estudo realizado em dois momentos. Na primeira fase, aplicou-se vários questionários que incluíram a versão portuguesa do Maslach Burnout Inventory para medir a exaustão emocional. Após uma semana, foram realizadas duas tarefas: identificação de emoções em expressões faciais (tarefa 1) e identificação da emoção expressa pela voz na expressão facial (tarefa 2). Como esperado, os participantes identificaram mais rápida e corretamente a emoção alegria, seguida da dor, em ambas as tarefas. Na segunda tarefa houve um número inferior de acertos, principalmente na identificação da tristeza, e maiores enviesamentos para a identificação de dor nas expressões vocais. Os resultados nesta tarefa diferiram ainda em função da exaustão emocional percebida: os médicos com maior exaustão emocional foram mais rápidos e apresentaram maior número de acertos. No geral, os resultados sugerem uma elevada sensibilidade dos médicos para a identificação de dor na face e na voz e destaca a importância da exaustão emocional no reconhecimento de expressões vocais em faces.
ER  -