Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Raposo, P., Head, S. & Renck, A. (2019). Cidades rebeldes: invisibilidades, silenciamentos, resistências e potências. Florianópolis. EdUFSC.
Exportar Referência (IEEE)
P. J. Raposo et al.,  Cidades rebeldes: invisibilidades, silenciamentos, resistências e potências, Florianópolis, EdUFSC, 2019
Exportar BibTeX
@book{raposo2019_1618558595284,
	author = "Raposo, P. and Head, S. and Renck, A.",
	title = "",
	year = "2019",
	editor = "",
	volume = "",
	number = "",
	series = "",
	edition = "",
	publisher = "EdUFSC",
	address = "Florianópolis",
	url = "https://brasilplural.paginas.ufsc.br/2014/06/08/instituto-nacional-de-ciencia-tecnologia-brasil-plural/"
}
Exportar RIS
TY  - BOOK
TI  - Cidades rebeldes: invisibilidades, silenciamentos, resistências e potências
AU  - Raposo, P.
AU  - Head, S.
AU  - Renck, A.
PY  - 2019
CY  - Florianópolis
UR  - https://brasilplural.paginas.ufsc.br/2014/06/08/instituto-nacional-de-ciencia-tecnologia-brasil-plural/
AB  - Este livro coletivo resulta do encontro, cruzamento e potenciação de reflexões que foram lançadas por um ciclo de cinema “Cidades Rebeldes. O Direito à Cidade”, organizado no âmbito do do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina em 2018. Em uma deriva inevitável desse ciclo de cinema, este livro pretende discutir sobre temáticas tão diversas como as formas políticas de ocupação do espaço público; as carnavalizações e o tempo festivo na cidade; os processos de empoderamento vicinal em bairros ou sobre formas de autoconstrução e arquiteturas coletivas ou ocupações; sobre resistências e resiliências a formas de especulação imobiliária, gentrificação ou reordenamento urbano; sobre intervenções artísticas ou artivistas na cidade, reclamando a cidade; sobre invisibilidades e silenciamentos de sujeitos políticos particulares (negros e negras, imigrantes, moradores de rua, favelados); ou ainda sobre processos de turistificação e de mercadorização das cidades. Vários autores e autoras de um leque díspar de formações acadêmicas – da arquitetura e urbanismo à antropologia, da geografia à literatura e às artes cênicas - partilham aqui seu pensamento crítico instigados pelas reflexões de Henri Lefebvre e David Harvey, sendo este livro de algum modo faísca e eco dessas inquietações analíticas procurando pensar hoje a cidade e o direito à cidade dos que nela habitam. Essa urgência política resultou também na construção de um livro simultaneamente acadêmico e ensaístico, analítico  e experimental, procurando dar conta de processos complexos contemporâneos das vivências urbanas e da cidade, e onde as contribuições heterogéneas e plurais,  são ora mais autorais e de tonalidade criativa, ora mais analíticas e produzidas a partir de um certo distanciamento crítico.
ER  -