Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Maia, M. & Matavel, O. (2020). A transcendência social da doença: estigma e discriminação de pessoas que vivem com VIH. In Adriano Azevedo Gomes León, Francisco Jomário Pereira, Emerson Erivan de Araújo Ramos  (Ed.), Gênero e sexualidade em perspectiva social . (pp. 185-196). Pernambuco: UFPB.
Exportar Referência (IEEE)
M. A. Maia and O. Matavel,  "A transcendência social da doença: estigma e discriminação de pessoas que vivem com VIH", in Gênero e sexualidade em perspectiva social , Adriano Azevedo Gomes León, Francisco Jomário Pereira, Emerson Erivan de Araújo Ramos , Ed., Pernambuco, UFPB, 2020, pp. 185-196
Exportar BibTeX
@incollection{maia2020_1660229612093,
	author = "Maia, M. and Matavel, O.",
	title = "A transcendência social da doença: estigma e discriminação de pessoas que vivem com VIH",
	chapter = "",
	booktitle = "Gênero e sexualidade em perspectiva social ",
	year = "2020",
	volume = "",
	series = "",
	edition = "",
	pages = "185-185",
	publisher = "UFPB",
	address = "Pernambuco",
	url = "http://www.editora.ufpb.br/sistema/press5/index.php/UFPB/catalog/book/791"
}
Exportar RIS
TY  - CHAP
TI  - A transcendência social da doença: estigma e discriminação de pessoas que vivem com VIH
T2  - Gênero e sexualidade em perspectiva social 
AU  - Maia, M.
AU  - Matavel, O.
PY  - 2020
SP  - 185-196
CY  - Pernambuco
UR  - http://www.editora.ufpb.br/sistema/press5/index.php/UFPB/catalog/book/791
AB  - A discriminação representa não só uma violação de Direitos Humanos, como também um obstáculo à prevenção e
ao objetivo dos três zeros – zero novas infeções, zero mortes por sida, zero casos de discriminação – da
ONUSIDA. Considerando que o estigma e a discriminação continuam a estar fortemente presentes em todo o mundo, a maioria dos países considerou importante prosseguir com ações envolvendo os governos nacionais e as organizações não-governamentais que trabalham na defesa dos Direitos Humanos no sentido de prevenir a discriminação. No entanto, importa avaliar em que medida as disposições políticas vão além da mera discursividade e se traduzem, de facto, em instrumentos e formas de intervenção eficazes a nível da prevenção, da deteção precoce e dos apoios às populações mais vulneráveis, que se debatem frequentemente com constrangimentos severos, desde logo aqueles que remetem para o estigma e a discriminação.
ER  -