Ciência-IUL    Publicações    Descrição Detalhada da Publicação    Exportar

Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Antunes, R. , Guedes, M. , Alexandre, J. & Veríismo, M.  (2021). Perceções de aceitabilidade dos psicólogos sobre um novo programa de aprendizagem socioemocional . Psicologia, Saúde e Doenças. 22 (2), 374-389
Exportar Referência (IEEE)
R. Antunes et al.,  "Perceções de aceitabilidade dos psicólogos sobre um novo programa de aprendizagem socioemocional ", in Psicologia, Saúde e Doenças, vol. 22, no. 2, pp. 374-389, 2021
Exportar BibTeX
@article{antunes2021_1638381966780,
	author = "Antunes, R.  and Guedes, M.  and Alexandre, J. and Veríismo, M. ",
	title = "Perceções de aceitabilidade dos psicólogos sobre um novo programa de aprendizagem socioemocional ",
	journal = "Psicologia, Saúde e Doenças",
	year = "2021",
	volume = "22",
	number = "2",
	doi = "10.15309/21psd220205",
	pages = "374-389",
	url = "https://www.sp-ps.pt/site/jr/24"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - Perceções de aceitabilidade dos psicólogos sobre um novo programa de aprendizagem socioemocional 
T2  - Psicologia, Saúde e Doenças
VL  - 22
IS  - 2
AU  - Antunes, R. 
AU  - Guedes, M. 
AU  - Alexandre, J.
AU  - Veríismo, M. 
PY  - 2021
SP  - 374-389
SN  - 2182-8407
DO  - 10.15309/21psd220205
UR  - https://www.sp-ps.pt/site/jr/24
AB  - Os programas de competências socioemocionais têm mostrado ser benéficios para crianças com perturbação de hiperatividade com défice de atenção, sendo escassos os programas desenvolvidos neste âmbito que se direcionam especificamente a crianças com esta perturbação do neurodesenvolvimento. Para dar respostas às limitações existentes nesta área de intervenção, este estudo teve como objetivo explorar as perceções
de aceitabilidade de psicólogos portugueses sobre um novo programa de promoção de competências socioemocionais. Dezanove participantes, com especialização em psicologia clínica e/ou educacional e com experiência prévia em trabalho com crianças/jovens foram distribuídos, em quatro grupos focais. Os grupos focais foram moderados por um investigador treinado, seguindo um guião de entrevista semiestruturado. A análise temática dedutiva conduzida por dois investigadores independentes revelou que os psicólogos portugueses percecionaram as dinâmicas, conteúdos e materiais como aceitáveis, sugerindo apenas modificações menores no
sentido de: (1) maximizar a generalização de competências, (2) acompanhar os progressos das crianças ao longo do tempo, e (3) atender às especificidades desenvolvimentais e às barreiras práticas ao envolvimento de pais e professores durante a implementação do programa de intervenção
ER  -