Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Haussmann, D., Klann, R. & Lourenço, I. (2022). A Influência da Distância Cultural da Controladora no Gerenciamento de Resultados das Subsidiárias Estrangeiras. 22 USP International Conference in Accounting.
Exportar Referência (IEEE)
D. Haussmann et al.,  "A Influência da Distância Cultural da Controladora no Gerenciamento de Resultados das Subsidiárias Estrangeiras", in 22 USP Int. Conf. in Accounting, São Paulo, 2022
Exportar BibTeX
@misc{haussmann2022_1717061990195,
	author = "Haussmann, D. and Klann, R. and Lourenço, I.",
	title = "A Influência da Distância Cultural da Controladora no Gerenciamento de Resultados das Subsidiárias Estrangeiras",
	year = "2022"
}
Exportar RIS
TY  - CPAPER
TI  - A Influência da Distância Cultural da Controladora no Gerenciamento de Resultados das Subsidiárias Estrangeiras
T2  - 22 USP International Conference in Accounting
AU  - Haussmann, D.
AU  - Klann, R.
AU  - Lourenço, I.
PY  - 2022
CY  - São Paulo
AB  - A literatura aponta que a cultura nacional pode influenciar a qualidade das informações contábeis, na qual está inserido o gerenciamento de resultados. As empresas podem apresentar práticas de gerenciamento de resultados diferentes dependendo da cultura nacional de cada país. No entanto, pouco se sabe sobre a influência da distância cultural entre o país da controladora nas práticas de gerenciamento de resultados de suas subsidiárias estrangeiras. Esta pesquisa tem como objetivo verificar a relação entre a distância cultural da controladora e subsidiária estrangeira com as práticas de gerenciamento de resultados da subsidiárias estrangeiras. A distância cultural foi medida conforme Kogut e Singh (1988), apoiado nas seis dimensões culturais de Hofstede (2011). O gereciamento de resultados por accruals foi medido com base em Kothari, Leone e Wasley (2005). A amostra é desbalanceada e contemplou 594 subsidiárias estrangeiras (5.373 observações), localizadas em 20 países, distribuídos entre 2009 e 2017. Os resultados apontaram que a distância cultural entre as controladoras e subsidiárias relativa as dimensões culturais individualismo e à indulgência contribuem para a prática de gerenciamento de resultados nas subsidiárias estrangeiras, a fim de melhorar os seus resultados. Por outro lado, a distância relacionada à aversão à incerteza mostrou-se associada ao gerenciamento de resultados para reduzir os lucros. Os resultados oferecem suporte para que investidores, analistas, auditores e demais usuários das demonstrações contábeis tenham um olhar diferenciado para empresas que possuem controladoras e subsidiárias em países distintos, pois a distância cultural entre elas pode impactar a qualidade das informações contábeis divulgadas por tais subsidiárias
ER  -