Artigo em revista científica
Cor e produção de respostas ao Rorschach: um estudo transcultural
Danilo Rodrigues Silva (Silva, D. R.); Ana Sousa Ferreira (Ferreira, A. S.);
Título Revista
Paidéia (Ribeirão Preto)
Ano
2011
Língua
Português
País
Brasil
Mais Informação
Scopus

N.º de citações: 3

(Última verificação: 2019-08-15 19:09)

Ver o registo na Scopus

Títulos Alternativos

(Espanhol/Castelhano) Color y producción de respuestas al Rorschach: un estudio transcultural

(Inglês) Color and production of responses to Rorschach: a cross-cultural study

Abstract/Resumo
Estudos anteriores revelaram que a cor aumenta a produção de respostas ao Rorschach nos adultos mas não nas crianças e que esse aumento se observa a partir dos 15-16 anos. Este dado desenvolvimental, obtido a partir de crianças e jovens portugueses, levou os autores a verificar se esta propriedade da cor é inata ou condicionada pelo desenvolvimento neuropsicológico ou, antes, aprendida ou adquirida. A aplicação do Rorschach, segundo a mesma metodologia, a dois grupos de crianças e de jovens negros de Moçambique, com 11-12 e 15-20 anos, proporcionou resultados que sugerem que, no primeiro grupo etário, não ocorrem diferenças fundamentais em relação ao obtido em Lisboa; no segundo grupo, tais diferenças são acentuadas, em particular para o sexo feminino, levantando-se a questão da natureza cultural do fenômeno.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Teste de Rorschach,Cor,Crianças,Adolescentes
  • Psicologia - Ciências Sociais
  • Ciências da Educação - Ciências Sociais