Capítulo de livro
Crise e pobreza em Portugal:resiliência ou proteção social?
Alexandre Calado (Calado, A.); Pedro Estêvão (Estêvão, P.); Luís Capucha (Capucha, L.);
Título Livro
Desigualdades sociais: Portugal e a Europa
Ano
2018
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
--
Abstract/Resumo
A noção de resiliência começou a proliferar no discurso público e mediático a partir da viragem do século, transformando-se numa palavra recorrente no léxico comum nos mais diversos contextos e para definir os mais variados fenómenos. Se esta noção tem vindo a ter uma utilização crescente na linguagem mediática, com a crise financeira e económica de 2007/08 passou a fazer parte do glossário do debate sobre a crise e respetivas consequências nas desigualdades e nas políticas e sociais. Este texto procura, precisamente, debater como o conceito de resiliência tem sido definido e apropriado na conjuntura política e social que se seguiu ao início da crise; como é que influenciou as políticas públicas de resposta à crise e seus efeitos recessivos; e que impactos tem tido na redução da pobreza e das desigualdades sociais e no sistema institucional e político de combate à pobreza e exclusão social. Mais concretamente, pretende-se defender nesta comunicação que a resiliência apresenta-se como uma noção fortemente compatível com uma agenda neoliberal para o Estado Social, cuja retórica foi apropriada pelas instituições políticas nacionais e europeias nos processos de implementação e legitimação das respostas políticas à crise, com o objetivo de transformação da missão e funções dos Estados Sociais e ultimamente do modelo social europeu.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Crise,resiliência,pobreza,Estado Social,Desigualdades Sociais
Registos de financiamentos
Referência de financiamento Entidade Financiadora
UID/SOC/03126/2013 Fundação para a Ciência e a Tecnologia