Comunicação em evento científico
Leitura de livros em Portugal. Tendências recentes numa perspetiva comparada com a União Europeia
Miguel Lopes (Lopes, Miguel Ângelo);
Título Evento
XI Congresso Português de Sociologia
Ano
2021
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
A presente comunicação decorre de uma investigação de mestrado em sociologia da leitura que visa produzir novos contributos para compreender a evolução recente das práticas de leitura, em particular da leitura de livros, em Portugal. O último estudo, A Leitura em Portugal (Santos et al. 2007, Lisboa, GEPE) remonta a 2007. Os resultados são analisados tendo presente as políticas públicas de promoção da leitura – O Plano Nacional de Leitura 2027. Recorrendo a uma pesquisa quantitativa analisa-se os microdados de inquéritos transnacionais à população – cujo foco principal não é a leitura, mas que contêm perguntas sobre a leitura de livros –, mais concretamente os microdados dos inquéritos do Eurobarómetro de 2007 e 2013 (Eurobarómetros 278 e 399), e os microdados do Inquérito à Formação e Educação de Adultos (IEFA) de 2007, 2011 e 2016.Da análise dos Eurobarómetros 278 e 399, resulta uma comparação entre Portugal e outros países da Europa (União Europeia a 27), onde se evidenciam os baixos níveis da leitura de livros e o retrocesso do país no arco temporal em análise: a posição relativa dos portugueses leitores de livros face aos congéneres europeus: surge em penúltimo lugar em 2007 e em último lugar em 2013. De seguida, tendo como conceito nuclear o de leitura como prática cultural, ou seja, perspetivando a leitura de livros como uma atividade realizada em tempos de lazer, efetua-se uma análise diacrónica para caracterizar a população portuguesa leitora de livros, em termos do perfil sociodemográfico e socioprofissional. Essa análise, que incide no IEFA, mostra um declínio generalizado, de 2007 para 2016, nas percentagens dos portugueses leitores de livros, sendo este mais acentuado nos homens, nos mais jovens (em particular nos estudantes) e nos mais escolarizados. Foram realizadas ainda duas aná lises centradas apenas no último ano de que dispomos dados para Portugal (2016): uma tendo em conta o número de livros lidos – a grande maioria dos portugueses que lê livros em lazer, lê menos de cinco livros por ano, e apenas um em cada 10 lê mais de 10 livros; outra, multivariada, relacionando a leitura de livros com outras dimensões – constatando-se que a leitura de livros está associada não só a outras práticas de leitura, como a leitura de jornais e revistas, mas também a outras práticas culturais e de aprendizagem.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Sociologia da leitura,práticas de leitura de livros,Eurobarómetro,Inquérito à Educação e Formação de Adultos