Periódico generalista
Quando a defesa da costa marítima pode estar em causa…
Eugénio Costa Almeida (Almeida, E. C.);
Título Revista/Livro/Outro
Vivências Press News
Ano
2020
Língua
Português
País
Porto Rico
Mais Informação
Web of Science®

Esta publicação não está indexada na Web of Science®

Scopus

Esta publicação não está indexada na Scopus

Google Scholar

N.º de citações: 0

(Última verificação: 2022-08-14 01:55)

Ver o registo no Google Scholar

Abstract/Resumo
Em regra, os Estados marítimos, principalmente os que têm uma enorme linha de costa e, também, uma vasta Zona Económica Exclusiva (ZEE) e, ou, plataforma continental, para a defesa marítimo-territorial procuram ter uma excelente Marinha de Guerra, complementada com uma boa Força Aérea, ligada, ou não, à Marinha. Em muitos países, estes dois departamentos militares, por razões financeiras, complementam-se. Todavia, muitos só compreendem que as águas territoriais – e as plataformas continentais – carecem de uma, no mínimo, boa marinha, quando um dos principais vectores de segurança marítima, principalmente de grandes países marítimos, está inoperacional: no caso, os submarinos
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Marinha de Guerra,Defesa Marítima,Espanha,Zona Económica Exclusiva (ZEE),Órgão para a Política de Defesa e Segurança (OPDS) da SADC,Angola,Moçambique,SADC
  • Outras Ciências Sociais - Ciências Sociais