Comunicação em evento científico
Quando a variante é o mais importante: reflexões partilhadas sobre os usos e sentidos da língua portuguesa na área de Boston, MA
Giuseppe Formato (Giuseppe Formato); Graça Índias Cordeiro (Cordeiro, Graça Índias);
Título Evento
Histórias, Memórias e Novas Narrativas da/na Emigração
Ano
2018
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
--
Abstract/Resumo
Tomando como base a pesquisa doutoral de Giuseppe Formato e a investigação pós-doutoral em curso de Graça I. Cordeiro sobre os significados culturais da língua portuguesa em Boston, esta comunicação tem como objetivo discutir a relação paradoxal entre uma língua concebida como única e a pluralidade dos seus usos e representações num contexto urbano complexo como é o da área metropolitana desta cidade. O ponto de partida desta reflexão é a pesquisa de doutoramento de GF, concluída em 2018, sobre o impacto que o ensino de uma determinada variante/dialeto do português tem na motivação/desmotivação daqueles que procuram aprender a língua como forma de se aproximar da sua herança cultural (nacional, regional, étnica, familiar). Tais estudantes, heritage learners, são descendentes de imigrantes oriundos de diferentes regiões e países onde se falam ‘portugueses’ também eles diferentes (ao nível do sotaque, do vocabulário, das expressões utilizadas, até da gramática) que se inscrevem em cursos de português para conseguir uma maior conexão com as suas origens familiares. Enquanto uns conseguem aprender facilmente, outros sentem-se desconectados da língua com a qual, supostamente, estariam familiarizados. Através de uma análise fenomenológica interpretativa baseada numa amostra de heritage learners inscritos num curso introdutório de português numa universidade pública de Boston, esta investigação incidiu sobre o modo como as atitudes, os ‘self’ ideais e os processos identitários destes estudantes se manifestam ao longo das aulas de aquisição da língua. Os resultados do estudo apontam para a importância determinante da ligação entre a variante da língua ensinada e a variante da herança do estudante no modo como estes últimos constroem a sua identidade e, por conseguinte, no modo como esta adequação é vital para o sucesso académico do curso. O estudo de GF vem ao encontro de uma das vertentes da pesquisa, etnográfica e histórica, que GIC tem desenvolvido nos últimos anos sobre a construção social da categoria ‘Portuguese-Speaker’ no estado do Massachusetts. A relação divergente entre a “língua portuguesa”, entendida no singular, a partir de uma definição politica, ideológica e normativa, e a pluralidade dos seus usos e práticas quotidianas decorre, tanto da diversidade nacional, regional, dialetal, das distintas “heranças” imigratórias que se encontram neste território urbano, como da emergência de novas formas de falar o português. Estas novas formas de interagir em português, tanto off-line como on-line, revela-nos uma língua cada vez mais pluricêntrica num mundo mais globalizado que desafia as fronteiras do reconhecimento oficial de apenas dois padrões linguísticos, o Português Europeu e o Português Brasileiro, entre tantos outros possíveis.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
lingua portuguesa de herança,boston,identidade,variantes linguisticas