Artigo em revista científica Q3
Situacionismo de sexo: um diagnóstico feminista à plataforma de Pequim passados 25 anos
Cláudia Álvares (Álvares, C.); Maria João Silveirinha (Silveirinha, M. J.); Virgínia Ferreira (Ferreira, V.);
Título Revista
Ex aequo
Ano
2020
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Scopus

N.º de citações: 0

(Última verificação: 2021-06-16 17:36)

Ver o registo na Scopus

Títulos Alternativos

(Inglês) Sex situationism: a feminist diagnosis of the Beijing platform 25 years later

(Espanhol/Castelhano) Situacionismo de sexo: un diagnóstico feminista de la plataforma de Beijing 25 años después

Abstract/Resumo
O artigo procura fazer uma análise feminista dos 25 anos da Plataforma de Ação Pequim através de uma discussão das ambiguidades com que os termos ‘género’ e mainstreaming foram introduzidos na Plataforma, refletindo sobre as ramificações e consequências da sua utilização no seu cruzamento com as políticas neoliberais que se foram consolidando nas últimas décadas. Em causa está o reconhecimento das múltiplas questões ligadas ao multiculturalismo subjacente ao modelo liberal de género e a proposta de formas de conceber um mainstreaming mais próximo das diversas experiências vividas e políticas especificamente direcionadas para responder às necessidades de grupos com necessidades particulares. Refletindo mais amplamente sobre os direitos das mulheres, o artigo termina defendendo que o direito à informação deve também abranger um direito à literacia.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Plataforma de Pequim,Mainstreaming,Neoliberalismo,Sexo e género,Multiculturalismo
  • Sociologia - Ciências Sociais