Capítulo de livro
Terrorismo, migração e controlo de fronteiras
Título Livro
Polícia(s) e Segurança Pública: História e Perspetivas Contemporâneas
Ano
2020
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Web of Science®

Esta publicação não está indexada na Web of Science®

Scopus

Esta publicação não está indexada na Scopus

Google Scholar

Esta publicação não está indexada no Google Scholar

Abstract/Resumo
Por que é que a migração é vista como uma ameaça à segurança nacional? O terrorismo está relacionado com a migração na União Europeia (UE)? O controlo da migração, enquanto instrumento de contra terrorismo, é eficaz? Qual é a abordagem portuguesa em matéria de política de imigração e gestão de fronteiras? No âmbito do tópico «vigilância e movimentos populacionais» do Congresso «História, Património e Identidade da(s) Polícia(s)», este artigo responde a estas questões, discutindo a relação entre terrorismo, migração e controlo de fronteiras no espaço europeu, e aborda o papel das Forças de Segurança Portuguesas nesse âmbito. A migração na UE tem sido associada ao terrorismo através de uma construção política, explorada pela extrema-direita. Reforçada pela crise migratória de 2015, esta associação favoreceu a adoção de medidas securitárias de exceção, as quais são contraproducentes à gestão da crise e têm um impacto negativo nos direitos humanos. O maior desafio para os estados europeus reside na gestão equilibrada entre a segurança e os valores humanitários
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave