Artigo em revista científica
Trabalho e profissões no imaginário de uma cidade: sobre os tipos populares de Lisboa
Graça Índias Cordeiro (Cordeiro, Graça Índias);
Título Revista
Etnográfica
Ano
2001
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Explorar a forma como certas profissões do passado, com um elevado grau de visibilidade, se tornaram verdadeiros símbolos urbanos constitutivos do imaginário de Lisboa, representativas do ethos desta cidade, é um dos objectivos do presente artigo. Tais ocupações, integradas num conjunto amplo e variado de figuras, designadas por tipos populares, podem ser interpretadas, de um certo ponto de vista, como uma síntese temática da cidade. Os tipos populares de Lisboa conjugam, nas suas figuras estereotipadas, não apenas traços emblemáticos da cidade que remetem para épocas passadas, cuja divisão do trabalho conduzia a uma organização socioprofissional específica, mas também traços ambientais e culturais que permanecem: o rio que se abre para o mar, as hortas e os campos que a rodeiam, as fontes e chafarizes, os grandes mercados abastecedores de produtos frescos, certas formas alimentares, uma traça urbana particular, algumas festividades colectivas. A análise parte, pois, da dimensão cultural de Lisboa, tanto do ponto de vista da criação e reprodução de símbolos urbanos como da análise de formas de percepção social – privilegiando o enfoque na imagem e representação de um tipo particular, a varina, considerada, ainda hoje, um dos símbolos mais fortes da cidade.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave