Ciência-IUL    Autores    Joana Braga    Currículo
Resumo CV

Joana Braga. Investigadora, arquitecta e artista interdisciplinar. Trabalha no cruzamento da arquitectura com outras áreas do conhecimento, articulando práticas espaciais, discursivas, visuais e performativas para explorar a experiência estética do espaço e também as suas dimensões culturais, políticas e sociais. Tem experimentado formatos de pesquisa que articulam a experiência corporizada do território com a montagem e reconfiguração de vestígios nele inscritos, para questionar o espaço social, bem como os discursos, objectos e práticas que o desdobram. Actualmente debruça-se sobre a caminhada como prática experimental e artística para repensar criticamente a o espaço habitado e a relação que com ele estabelecemos. A sua actividade tem sido multifacetada, compreendendo a prática artística, a investigação, a curadoria, a escrita e práticas pedagógicas.

 

É doutoranda em Arquitectura no ISCTE-IUL, desenvolvendo investigação que, a partir de metodologias exploratórias situadas, com base numa prática artística e urbana reflexiva realizada ao longo dos últimos anos em diferentes áreas da Lisboa metropolitana e que pretendo continuar nos próximos anos -- entendendo o fazer reflexivo como forma de produção de conhecimento (practice-based research) – procura operar uma arqueologia das transformações urbanas mais ou menos recentes que caracterizam estas áreas da Lisboa metropolitana, cartografa-las e questiona-las como forma de documentar as dinâmicas e problemas que as caracterizam, nomeadamente atentando aos modos de recomposição social, a desigualdades territorial e a formas de segregação espacial.

 

Investigadora no DINAMIA’CET (ISCTE-IUL). Mestranda em Estética e Estudos Artísticos (Nova FCSH.) Pós-graduada em Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos (ISCTE-IUL) e em Arquitectura Bioclimática e Restauro Ambiental (FA-UL). Licenciada em Arquitectura (FA-UL).

 

Da prática artística recente destaca os percursos performativos A Cada Passo, uma Constelação (Out. 2019), Partituras para Ir (Jun. 2019), co-produção TBA; Cartografia em Movimento e Pantera Cor-de-Rosa, casa-cidade para lá da utopia e da distopia (2017), co-produção Teatro Maria Matos; e a curta-metragem Mapa Imaginário (2017), em colaboração com Tânia Moreira David.

 

Actualmente é co-curadora do projecto O corpo por vir que aborda o problema do corpo (humano e não-humano) a partir de múltiplas perspectivas, procurando potenciar cruzamentos disciplinares e abordagens críticas (Março 2021-Março 2022). É também co-curadora e produtora de Territórios Nómadas, ciclo de caminhadas incluído no projecto T-Factor (Universidade Nova de Lisboa) a partir e percursos definidos por artistas convidados que procuram contribuir para a compreensão da Trafaria como território geográfico específico, como lugar que incorpora memórias e histórias e como espaço político e social (Maio 2021-Setembro 2022).

 

Foi co-curadora do projecto Matéria para Escavação Futura que explorou a caminhada como forma de pesquisa e prática artística, com os artistas Andresa Soares, Carlos Gomes, Fernando Ramalho, Luísa Ferreira, Valter Vinagre e Tânia Moreira David. No âmbito do projecto apresentou 2 percursos performativos (direcção artística Joana Braga, TBA 2019); 2 sessões de debate com formatos inovadores: Long Table Partituras para ir (curadoria Joana Braga, TBA 2019) e Usos da arte, usos da cidade: gentrificação e cultura (TBA 2019); e a exposição Matéria para Escavação Futura (curadoria Joana Braga e Ana Jara, Trienal de Lisboa Abril-Maio 2021,).

 

Foi curadora e produtora do projecto de investigação artística Topias Urbanas, comissariado pelo Teatro Maria Matos (Nov. 2017-Set. 2018). Tomando como impulso generativo a relação que construiu com Marvila, e associando um carácter processual e relacional ao teor discursivo e reflexivo, Topias Urbanas produziu cartografias experimentais das múltiplas camadas que constituem esse território (https://topiasurbanas.wordpress.com/).

 

Membro do colectivo baldio | Estudos de Performance que, desde 2013, tem vindo a criar e alimentar espaços críticos comuns para a investigação académica e artística (https://baldiohabitado.wordpress.com/).

 

 

Qualificações Académicas
Universidade/Instituição Tipo Curso Período
F.A.U.T.L.
Licenciatura Arquitectura 2005