Ciência-IUL    Autores    José Manuel Henriques    Projetos de Investigação
Projetos de Investigação
Planeamento territorial para a mudança
Nos últimos anos, toda a base legal e regulamentar do Sistema de Planeamento Português sofreu uma reforma ambiciosa e de longo alcance. No entanto, hoje, como no passado, o grande esforço na produção de nova legislação e regulamentação não foi acompanhado por um esforço semelhante na produção de doutrina de planeamento, aqui entendido como um vasto e coerente conjunto de políticas de planeamento e medidas de implementação, capazes de melhorar, do ponto de vista técnico e científico e sob uma abordagem baseada em evidências, não só a qualidade da prática de planeamento, mas também, e principalmente, seu papel pró-ativo, incorporando novos e emergentes tópicos e desafios e preocupações sociais, promovendo mudanças e abertura a novas vias de transição para o futuro. Este papel pró-ativo de planeamento, defendido aqui, contrasta com a sua posição conservadora tradicional em Portugal (e em outros Estados-Membros da UE), de olhar para trás e passivamente acomodando, senão desacelerando, a mudança e a reforma social e física de nossas cidades e metrópoles . O planeamento pode, e deve, constituir um dispositivo transformador nas nossas cidades na Europa e em outros lugares, particularmente nos tempos atuais e com uma visão a longo prazo. De fato, as mudanças atuais parecem muito mais profundas nos tecidos urbanos existentes experimentando recomposições profundas de funções e atividades, do que em termos físicos, em termos estritos, onde os investimentos passados em infra-estruturas e no ambiente construído pareciam ter excedido a procura real e gerado um excedente da reserva de construção que, alguns anos depois, ainda permanece parcialmente vazia ou subutilizada. O programa de Planeamento Espacial para Mudança (SPLACH) baseia-se em algumas das principais áreas de conhecimento dos centros de pesquisa CITTA, DINÂMIA'CET-IUL e GOVCOPP. Foram identificadas duas a três principais áreas de conhecimento para cada centro: cidades pós-carbono, políticas transformadoras, ordenamen...
Informação do Projeto
2017-01-01
2021-02-28
Parceiros do Projeto
Social Enterpreneurship in Structurally Weak Rural Regions: Analysing Innovative Troubleshooters in Action
Projecto H2020 inserido na call H2020-MSCA-ITN-2016 (European Training Networks). A rede internacional do projecto compreende a Alemanha (coordenação geral), a Áustria, Dinamarca, Grécia, Irlanda, Polónia e Portugal. O projecto investiga o papel da inovação social em territórios rurais com problemas estruturais (p.e. envelhecimento, desertificação) procurando perceber a amergência, disseminação e impacto da inovação social e das actividades de empreendedores sociais. A interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade estão presentes nas equipas dos Países do consórcio através da integração da academia e de empresas sociais localizadas nas diferentes regiões rurais. O projecto tem como principal propósito o desenvolvimento de teses de doutoramento por parte de 10 investigadores juniores (Early Stage Researchers), alunos de doutoramento  que foram recrutados em contexto altamente competitivo. O trabalho de investigação e a preparação dos doutoramentos destes jovens investigadores envolvem a realização de estágios nas empresas sociais que integram o consórcio Ruraction em cada País. O projecto envolve a realização de dois seminários por ano (Spring and Fall) nos diferentes Países, além de conferências e regional roundtables com a presença de especialistas nos temas do desenvolvimento regional. No caso Português a região que corresponde ao caso de estudo é o Baixo Alentejo e a ADCMoura é a empresa social parceira e onde têm tido lugar estágios dos investigadores e um seminário. 
Informação do Projeto
2016-12-01
2021-01-31
Parceiros do Projeto
Empreendedorismo e Microcrédito Inclusivo na Região Autónoma dos Açores
Cresaçor (Cooperativa Regional de Economia Solidária, CRL), como Agência de Microcrédito para a Região dos Açores, desenvolveu um estudo de avaliação da medida de políticas de microcrédito, denominado "Empreendedorismo e Microcrédito Inclusivo na Região Autónoma dos Açores". Além da avaliação desta medida política, o estudo desenvolveu também um exercício de auto-avaliação sobre o papel da Agência na implementação da medida de política. O Dinâmia-CET apoiou esta avaliação e exercícios de auto-avaliação. O estudo mostrou: alguma perda de foco na segmentação, alta dependência dos critérios da banca privada na acessoria financeira, novos negócios altamente dependentes da experiência profissional passada, baixa participação de jovens sem experiência profissional prévia e forte papel das relações informais no desenvolvimento da atividade comercial . O estudo também mostrou que a informação sobre esta medida de política não é generalizada entre os diferentes setores de governo e organizações relevantes, bem como nas diferentes ilhas. No que diz respeito às recomendações políticas, o estudo enfatizou: distinguir quatro fases para a implementação da medida (animação, "equilíbrio de habilidades", plano de negócios e acesso ao financiamento), ampliando as medidas de apoio a potenciais mães, facilitando o empreendedorismo entre as mulheres e desenvolvendo consciencialização e divulgando informações sobre a medida política entre organizações relevantes. A população também recomendou aumentar o papel dos governos locais na facilitação de procedimentos formais e no acesso ao espaço.
Informação do Projeto
2015-03-01
2017-03-31
Parceiros do Projeto
Academia para a Coesão nos Açores
O Projeto ACA (Academia para a Coesão nos Açores) (www.aca-ct.pt) diz respeito à experimentação com "Alianças de Conhecimento" no desenvolvimento de pesquisas transdisciplinares com "Agentes de Coesão" organizados em "Comunidades de Prática". O Relatório MASIS enfatizou os limites potenciais da pesquisa convencional e reivindicou a pesquisa visando a resolução de problemas. A criação de "Alianças de Conhecimento" já foi introduzida pela Europa 2020. A complexidade sem precedentes dos problemas do nosso tempo mostra os limites das práticas mais atuais visando a resolução de problemas. O planeamento de ações relacionadas para inovação social e resiliência requer conhecimento científico excelente e relevante. A pesquisa é necessária para esclarecer as condições a serem cumpridas para que a inovação social se torne possível ("condições de possibilidade") e pesquisas transdisciplinares visando a sua utilidade para contribuir para o fortalecimento da capacidade social para a resiliência em tempos de incerteza e mudança estrutural. Fazendo um inventário da experiência passada acumulada com base em programas experimentais europeus visando a inovação nas políticas públicas (pobreza III, URBAN, LEADER, EQUAL, etc.), a Academia para a Coesão nos Açores (ACA) foi criada no âmbito da Agência de A Coesão Territorial das Açores (AGECTA). O ISCTE-IUL e DINÂMIA'CET-IUL estão envolvidos em um primeiro projeto experimental visando a capacitação de "Agentes de Coesão" pertencentes a diversas organizações e sendo responsável pelo desenvolvimento de esforços de "animação territorial" em áreas "frágeis". A ACA facilita sua organização autônoma em bases territoriais ("Centros Locais de Animação Territorial") (CLAT), bem como sua interação dentro e entre o CLAT eventualmente pertencente a diferentes ilhas. O desenvolvimento do trabalho é suportado por ferramentas baseadas na Web, como é o caso da Plataforma CIARIS (www.ciaris-ct.pt) desenvolvida inicialmente pelo Escritório Internacional do...
Informação do Projeto
2014-10-01
2015-09-30
Parceiros do Projeto
Survey on Business Start-up Infrastructure – Community of Practice on Inclusive Entrepreneurship” (COPIE) in Portugal
A "Comunidade de Prática sobre Empreendedorismo Inclusivo" foi criada no âmbito da Iniciativa da Comunidade Equal para ajudar a desenvolver a capacidade com base nas melhores práticas europeias no campo. O desemprego ainda é um problema grave em muitos Estados-Membros e o desafio da criação de emprego é urgente e complexo. São necessárias novas soluções e estimular o "empreendedorismo inclusivo" entre empresários "não tradicionais" é um possível contributo para a criação de emprego. Testar a Ferramenta CoPIE em Portugal ajudou a deixar as prioridades claras na concepção de medidas para "empreendedorismo inclusivo": as condições existenciais contemporâneas entre os membros dos grupos-alvo não favorecem a existência anterior de ideias de negócios, os esforços de animação desempenham um papel crucial; Esses tipos de esforços de animação requerem uma qualidade específica e habilidades adequadas; também as políticas públicas devem envolver a integração de políticas e a governação a vários níveis para uma resposta flexível dependente do contexto territorial; dependendo de suas próprias habilidades em processos de produção intensivos em mão-de-obra e tentando alcançar rendimentos adequados com forte escassez de capital (microcrédito), o "empreendedorismo inclusivo" exige estratégias de negócios e de gestão adequadas, diferentes das exigidas pelas empresas pequenas convencionais de capital intensivo e baseadas em tecnologia; os desafios da "inovação", as habilidades empresariais e as vendas devem ser diferentes, embora cruciais para a sobrevivência e o crescimento e a sobrevivência exigem suporte pós-inicial, exigindo desafios específicos de qualidade e habilidades adequadas; Se a governança e a integração das políticas, as relações sociais, o pré-arranque, o pós-arranque e o apoio à comercialização desempenham um papel fundamental na concretização do "empreendedorismo inclusivo", a identificação das organizações mais preparadas para desempenhar este papel requer atenção e...
Informação do Projeto
2012-04-04
2013-12-31
Parceiros do Projeto
Estudo sobre o Potencial de Desenvolvimento de Cascais com Base nas Indústrias Criativas
Portrail of the concept of creative city in articulation with the ongoing debates over the role of cultural activities and creativity in urban revitalization and the fostering of cities’ competitiveness. Based upon this framework, we will make an in-depth diagnosis of the Cascais municipality regarding its potential in these areas. Our methodological approach was based on strategic planning, based on a participation-action rationale in order to mobilize the different actors and improve the establishment of partnerships with local agents.
Informação do Projeto
2007-01-01
2011-01-01
Parceiros do Projeto