Medicinas Complementares e Alternativas e Medicina Convencional: uma abordagem sociológica sobre as fronteiras, trocas e confluências
Medicinas Complementares e Alternativas e Medicina Convencional: uma abordagem sociológica sobre as fronteiras, trocas e confluências
Descrição

 O plano de trabalhos tem como objeto as relações entre as Medicinas Complementares e Alternativas (MCA) e a Medicina Convencional (MC) em Portugal. Por MCA entendemos um conjunto diversificado de medicinas, terapias ou práticas terapêuticas que têm em comum 1) o facto de se demarcarem da medicina convencional, 2) de ocuparem uma posição marginal nos sistemas de cuidados de saúde nas sociedades ocidentais; 3) de proclamarem a posse de um corpo de saberes mais ou menos sistematizado sobre a saúde e a doença orientador das práticas terapêuticas; 4) de se demarcarem de outras abordagens terapêuticas, como as medicinas populares, de base empírica e sem formalização e codificação do conhecimento e da sua transmissão, ou modalidades terapêuticas alicerçadas em elementos esotéricos e espirituais, como a religião e o esoterismo. Para efeitos de operacionalização da pesquisa, englobam as sete medicinas/terapias que se encontram regulamentadas em Portugal desde 2013: medicina tradicional chinesa, acupunctura, homeopatia, naturopatia, fitoterapia, osteopatia e quiropráxia.

O objetivo é explorar essas relações em quatro planos: i) no plano institucional das políticas públicas (essencialmente em termos de legislação que regula o ensino e a prática das diversas terapias); ii) no plano de projetos organizacionais (como, por exemplo, clínicas com ofertas terapêuticas pluralistas); iii) no plano da decisão individual do médico ou terapeuta de MCA (designadamente pela referenciação mútua ou pela utilização de técnicas terapêuticas inscritas em outro sistema terapêutico); iv) no plano da decisão individual do paciente, através da complementaridade ou alternância da MC e das MCA. Pretende-se, em particular, evidenciar as concordâncias e dissonâncias que se verificam entre os vários planos.

Para responder a estes objetivos, adota-se uma estratégia plurimetodológica que combina procedimentos de recolha e análise de informação de tipo extensivo-quantitativo com procedimentos de tipo intensivo-qualitativo, recorrendo a diferentes tipos de fontes e à auscultação de atores sociais diversos.

Parceiros Internos
Centro de Investigação Grupo de Investigação Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
CIES-IUL Família, Gerações e Saúde Parceiro 2019-09-01 2025-03-31
Parceiros Externos

Não foram encontrados registos.

Equipa de Projeto
Nome Afiliação Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
Elsa Pegado CIES-IUL [Família, Gerações e Saúde] Coordenadora Global 2019-09-01 2025-03-31
Financiamentos do Projeto
Código/Referência Tipo de Financiamento Entidade Financiadora Programa de Financiamento País Valor Financiado (Global) Valor Financiado (Local) Data de Início Data de Fim
CEECIND/04668/2017 Contrato Fundação para a Ciência e a Tecnologia Concurso Estímulo ao Emprego Científico - Individual 2017 Portugal Nível 33 TRU Nível 33 TRU 2019-09-01 2025-03-31
Outputs (Publicações)

Não foram encontrados registos.

Outputs (Outros)

Não foram encontrados registos.

Ficheiros do projeto

Não foram encontrados registos.

Com o objetivo de aumentar a investigação direcionada para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável para 2030 das Nações Unidas, é disponibilizada no Ciência-IUL a possibilidade de associação, quando aplicável, dos projetos científicos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Estes são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável identificados para este projeto. Para uma informação detalhada dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, clique aqui.

Medicinas Complementares e Alternativas e Medicina Convencional: uma abordagem sociológica sobre as fronteiras, trocas e confluências
2019-09-01
2025-03-31