Exportar Publicação

A publicação pode ser exportada nos seguintes formatos: referência da APA (American Psychological Association), referência do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), BibTeX e RIS.

Exportar Referência (APA)
Morais, R. & Bernardes, S. F. (2012). Percepções sobre o ambiente físico e sociofuncional de uma Unidade de Dor portuguesa: estudo qualitativo com utentes e profissionais de saúde. Dor. 20 (3), 39-48
Exportar Referência (IEEE)
R. M. Brites and S. G. Bernardes,  "Percepções sobre o ambiente físico e sociofuncional de uma Unidade de Dor portuguesa: estudo qualitativo com utentes e profissionais de saúde", in Dor, vol. 20, no. 3, pp. 39-48, 2012
Exportar BibTeX
@article{brites2012_1721554866160,
	author = "Morais, R. and Bernardes, S. F.",
	title = "Percepções sobre o ambiente físico e sociofuncional de uma Unidade de Dor portuguesa: estudo qualitativo com utentes e profissionais de saúde",
	journal = "Dor",
	year = "2012",
	volume = "20",
	number = "3",
	pages = "39-48",
	url = "http://www.aped-dor.org/"
}
Exportar RIS
TY  - JOUR
TI  - Percepções sobre o ambiente físico e sociofuncional de uma Unidade de Dor portuguesa: estudo qualitativo com utentes e profissionais de saúde
T2  - Dor
VL  - 20
IS  - 3
AU  - Morais, R.
AU  - Bernardes, S. F.
PY  - 2012
SP  - 39-48
SN  - 0872-4814
UR  - http://www.aped-dor.org/
AB  - Vários estudos mostram que as perceções sobre o ambiente físico hospitalar influenciam a satisfação e o bem?estar dos seus utilizadores. Deste modo a exploração dos aspetos do ambiente físico que são de maior e menor relevância para os seus utilizadores é muito importante para o estudo do impacto do ambiente físico hospitalar. Assim, este estudo qualitativo visou explorar os aspetos do ambiente físico e sociofuncional de maior relevância para os utilizadores do espaço hospitalar. Vinte utilizadores (15 utentes e cinco profissionais de saúde) de uma Unidade de Dor da região de Lisboa responderam a um questionário que incluía questões abertas acerca das condições físicas e sociofuncionais da Unidade de Dor.
Os principais resultados mostraram que ambos os utilizadores consideram que uma Unidade de Dor ideal deve pautar?se por características como comodidade e estética, e consideram que um dos aspetos mais positivos na sua Unidade de Dor diz respeito a questões relacionadas com a climatização e qualidade do ar. Contudo, a climatização e qualidade do ar é também apontada como um dos aspetos mais negativos juntamente com a amplitude e acústica. Relativamente às condições sociofuncionais, tanto profissionais de saúde como utentes destacam as relações humanas como o aspeto mais positivo. Finalmente, tendo por
base os resultados obtidos, são tecidas considerações para uma melhor adequação teórica e metodológica à investigação realizada sobre o ambiente hospitalar.
ER  -