Comunicação em evento científico
As formas como nos movemos: mobilidades e transportes em Portugal
Catarina Sales Oliveira (Sales Oliveira, Catarina); Emília Araújo (Araújo, Emília); Rosalina Costa (Costa, Rosalina);
Título Evento
Viver em|amobilidade:(com)passos, rumos e políticas
Ano
2018
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Dispomos hoje de um significativo conhecimento teórico-conceptual em torno da mobilidade, dos seus sentidos, escalas e experiências. Este conhecimento está enformado pelas grandes questões que animam a teorização social contemporânea em torno dos usos, apropriações e representações do tempo e do espaço. Do que os une e também do que os separa. Onde é que a investigação sobre a mobilidade nos conduziu? Como é que este conhecimento tem sido apropriado por cientistas, profissionais e decisores políticos? Como tem sido apropriado pela sociedade civil e incorporado ou enformado pela cultura e pela arte? Das rotinas (aparentemente) anódinas das nossas vidas ao planeamento das organizações, cidades e regiões, que passos têm sido dados? Que compassos enfrentados? Que políticas desenhadas, implementadas e contestadas? Num contexto político e social em que as mobilidades adquirem contornos diversos e conflituais, mas também preenchem a agenda das políticas de promoção cultura e turística, importa debater as novas reconfigurações das mobilidades, o papel das pessoas e dos territórios nesse processo. Interessa diagnosticar e destacar o papel das políticas dos programas institucionais e governamentais e as suas (des)adequações, no contexto das novas formas de (des)habitar. Importa também, sob o ângulo da interdisciplinaridade, interrogar o papel das diversas áreas de conhecimento, bem como as caraterísticas e potencialidades dos métodos de investigação e de intervenção que propõe, com especial acuidade no que respeita à participação e à promoção do bem-estar e qualidade de vida. Viver em|a mobilidade é, por isso, viver entre a mobilidade pensada, planificada, desejada e antecipada mas também espontânea, improvisada, temida e evitada. É com estas questões em pano de fundo que este seminário internacional e interdisciplinar visa discutir a experiência da mobilidade contemporânea. Por um lado, há que pensar a mobilidade como produtora de experiências, sentidos e modos de vida. Por outro, há que analisar como a mobilidade resulta de estruturas e condicionalismos, ações, planos, projetos e intenções. O seminário Viver em|a mobilidade constitui-se como uma oportunidade para reunir investigador@s de diversas áreas científicas, bem como decisores políticos e outros profissionais, mas também representantes da sociedade civil, artistas e criador@s que ajudem a pensar, planear e aprofundar abordagens teóricas, metodológicas e de intervenção social suscitadas por velhos e novos desafios impostos pelas mobilidades contemporâneas. Apelamos a uma participação rica e criativa, multidisciplinar e multiformato, que permita compreender as várias experiências e sentidos do viver em|a mobilidade, seja no quotidiano dos dias “banais” de pessoas e organizações, seja nos gabinetes de planeamento e intervenção social e política, seja no cenário da vida em comunidade e da produção cultural.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
transportes,mobilidades