Artigo em revista científica
Capuchinho vermelho I: Perrault e a tradição oral
Francisco Vaz da Silva (Vaz da Silva, Francisco);
Título Revista
Estudos de Literatura Oral
Ano
1996
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Este artigo examina a relação entre Le Petit Chaperon Rouge de Perrault e a tradição oral do Capuchinho Vermelho. O nosso ponto de partida é a afirmação de Paul Delarue de que Perrault ficou próximo da tradição oral do conto AaTh 333, mesmo tendo omitido detalhes cruciais a acrescentado outros pouco importantes. Esta análise pretende mostrar que as "omissões" e "adições" feitas por Perrault são de facto transformações temáticas perante as quais o especialista seguiu cuidadosamente o sentido dos motivos tradicionais no próprio acto de os modificar. A comparação entre o texto literário do séc. XVII e as variantes orais recolhidas por folcloristas modernos revela, de facto, que a hábil manipulação de símbols feita por Perrault se relacionava com uma estranha história de incesto em tons de sangue feminino, centradas num duplo acto de devoração num registo "anti-baptismal", e pensou em termos de apetitte lupino. A revelação deste universo semântico em Le Petit Chaperon Rouge convida a que se leia o texto de Perrault como uma transformação legítima dentro do quadro conceptual dum tema singular constantemente recriado através da diversidade de narrativas tradicionais que — como podemos ver — não podem ser reduzidas ao universo das narrativas orais.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave