Artigo em revista científica
Coroa, Império e Nação
Miriam Pereira (Pereira, M.);
Título Revista
Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro
Ano
2010
Língua
Português
País
Brasil
Mais Informação
Abstract/Resumo
Portugal atravessa um dos períodos mais complexos da sua história entre 1807 e 1820, quando às invasões francesas, de curta duração, mas muito destrutivas, se sucederam doze anos de ocupação informal britânica. Ainda assim, a Casa de Bragança conservou a Coroa, mantendo o Brasil e outros territórios coloniais por mais de uma década sob o seu domínio, enquanto a revolução liberal dava os seus primeiros passos. A história de Portugal e do Brasil distingue-se inteiramente da história da Espanha e das suas colônias americanas nesta época, constituindo um caso interessante para o estudo da evolução de três das principais instituições e conceitos políticos no final do Antigo Regime: a Coroa, o Império e a Nação, cada qual com cronologia bem distinta. A Coroa é obviamente a instituição mais antiga, o Império o conceito que se lhe entrelaça a partir das Descobertas, sendo a então fascinante ideia de Nação a mais recente na época, em ambos os lados do Atlântico. Neste artigo, a ênfase incide na forma como se vai processando a articulação entre estas instituições e conceitos, neste período de coexistência entre instituições antigas e novas e em que a modificação da sua geografia se torna fator e igualmente consequência desse processo.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Revolução liberal,Invasões francesas,Independência do Brasil,Aliança luso-britânica,Tratado 1810