Artigo em revista científica
Cuidar em parceria da pessoa idosa dependente
Eunice Ferreira (Ferreira, E.); Catarina Lobão (Lobão, C.); Luísa Pimentel (Pimentel, L.);
Título Revista
Research and Networks in Health
Ano
2018
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Hoje vive-se muitos anos. No entanto, este ganho está associado a reais desafios ao nível da prestação de cuidados e das situações de dependência, que atingem particularmente as pessoas idosas, traduzindo-se num crescimento da necessidade de cuidados e procura de auxílio nas redes de apoio formal e informal. Integrada na rede de apoio informal, a família continua a atuar na primeira linha, prestando os cuidados de que a pessoa necessita, apesar das transformações socioeconómicas que foram ocorrendo. Todavia, muitos cuidadores familiares recorrem a apoios formais, disponíveis na comunidade, a fim de receberem auxílio e minorarem as dificuldades e impactes negativos da prestação de cuidados, favorecendo também a manutenção da pessoa idosa no seu contexto natural de vida. Perante isto, o Serviço de Apoio Domiciliário, apresenta-se como uma resposta social que serve estes propósitos e um espaço de encontro entre cuidadores formais e cuidadores familiares que facilita a experiência de cuidar em parceria - uma relação, onde a complementaridade, a negociação, o compromisso, a participação e a comunicação eficaz entre os diferentes atores envolvidos se refletem na persecução de um mesmo objetivo ou estabelecimento de um projeto em comum. Nesta esteira, pretende-se, com este estudo, compreender como se efetua a parceira entre cuidadores familiares e cuidadores formais no que concerne à prestação de cuidados à pessoa idosa dependente em contexto de apoio domiciliário. Tendo em conta o objetivo descrito e a escassez de investigações acerca desta temática, privilegiou-se uma metodologia qualitativa, recorrendo ao estudo de caso enquanto estratégia de investigação; a entrevistas semiestruturadas, enquanto técnica de recolha de dados, realizadas a 8 cuidadores formais e 5 cuidadores familiares, que se cruzam em contexto de apoio domiciliário; e ainda à análise de conteúdo das narrativas dos sujeitos enquanto metodologia de tratamento de dados. Os resultados indicam que a parceria entre cuidadores familiares e cuidadores formais é valorizada, sendo reconhecida a sua importância nos domínios da saúde e prevenção, da aquisição de competências para cuidar, do crescimento e realização profissional. A relação de parceria estabelecida entre cuidadores familiares e ajudantes de ação direta caracteriza-se por uma relação de ajuda informal, de confiança e amizade que possibilita o diálogo aberto e presencial acerca das necessidades da pessoa idosa. Já a parceria entre os cuidadores familiares e os restantes cuidadores formais carece de uma relação de proximidade e continuidade, pelo que as famílias assumem recorrer primeiramente às ajudantes de ação direta, com quem estão todos os dias. Sendo assim, estas colaboradoras revelam-se como um veículo de transmissão de mensagens entre cuidadores familiares e restantes cuidadores formais.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Parceria,Cuidadores formais,Cuidadores familares,Pessoa idosa
Registos de financiamentos
Referência de financiamento Entidade Financiadora
UID/SOC/03126/2013 Fundação para a Ciência e a Tecnologia