Comunicação em evento científico
Feminização do emprego público e sub-representação das mulheres nas estruturas de decisão dos sindicatos
Paulo Alves (Marques Alves, P.); Maria do Carmo Botelho (Botelho, M.C.); Lucinéia Scremin Martins (Martins, Lucinéia Scremin);
Título Evento
X Congresso Português de Sociologia – Na Era da “Pós-verdade”? Esfera Pública, Cidadania e Qualidade da Democracia no Portugal Contemporâneo
Ano
2018
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
--
Abstract/Resumo
O sindicalismo nasceu andro-centrado, adotando uma atitude sexista de exclusão das mulheres do mercado de trabalho e dos sindicatos. Ela rapidamente se tornou dominante e acabou por orientar durante muito tempo a estratégia sindical face às mulheres. Contudo, a sua crescente inserção no mercado de trabalho levou o movimento sindical a alterar essa estratégia visando a sindicalização. Isso traduziu-se no aumento da sua proporção nos efetivos sindicais, sem que se tenha verificado um correspondente crescimento do peso nas estruturas de decisão. Este artigo resulta de uma pesquisa sobre 102 sindicatos com jurisdição na administração pública. Realizámos uma análise documental incidindo nos dados estatísticos produzidos pelos serviços da administração pública e nas fichas biográficas dos dirigentes dos sindicatos onde houve eleições no último quadriénio. Concluímos ser a sub-representação transversal e que mesmo nos ramos ou profissões altamente feminizadas isso não é garantia de que se verifique uma adequada representação das mulheres.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Mulheres,militância sindical,sindicatos,sub-representação,Portugal
  • Sociologia - Ciências Sociais