Outras publicações
INTEGRAÇÃO DE ANGOLA NA ZLEC: O ‘sim’ e o ‘não’ na visão de três especialistas (minha análise)
Eugénio Costa Almeida (Almeida, E. C.);
Título Revista/Livro/Outro
Valor Económico
Ano
2020
Língua
Português
País
Algéria
Mais Informação
Web of Science®

Esta publicação não está indexada na Web of Science®

Scopus

Esta publicação não está indexada na Scopus

Google Scholar

Esta publicação não está indexada no Google Scholar

Abstract/Resumo
COMÉRCIO INTERNACiONAL. Uns defendem uma integração a passos lentos na Zona de Livre Comércio Continental Africana. Outros lançam o desafio e até preconizam que chegou o momento da diversificação. Perda da autonomia financeira e económica ainda é dos maiores receios. Angola está a um passo da ratificação da integração à Zona de Livre Comércio Continental Africana (ZLEC), mas o processo está longe de gerar consensos entre especialistas, quanto às consequentes vantagens e desvantagens para a economia nacional. O investigador do Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL) do ISCTE-IUL, Eugénio Costa Almeida, considera que “ainda não estamos em condições” de avançar para a ZLEC sem que haja garantias de salvaguarda dos principais interesses do país. “Não é em vão que a África do Sul, apesar de já a ter ratificado, dá preferência à plena Zona de Livre Comércio da SADC”, exemplifica.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Africa,Angola,Zona de Livre Comércio Continental Africana (ZLEC),a Zona de Livre Comércio da SADC,Economia,Economia Africana
  • Economia e Gestão - Ciências Sociais
  • Outras Ciências Sociais - Ciências Sociais