Artigo em revista científica Q1
International development strategies for the XXIst century and post-modern patrimonialism in Africa – Angola and Mozambique
Nuno Vidal (Vidal, N. F.);
Título Revista
Revista Brasileira de Política Internacional
Ano
2018
Língua
Inglês
País
Brasil
Mais Informação
Web of Science®

Esta publicação não está indexada na Web of Science®

Scopus

N.º de citações: 0

(Última verificação: 2022-08-11 16:09)

Ver o registo na Scopus

Google Scholar

Esta publicação não está indexada no Google Scholar

Abstract/Resumo
Development thinking has been progressively dominated by neo-institutionalism, influencing major donors in Africa, and recently included in the UN 2030 Agenda for development. This paper discusses some unintended impacts of such strategies in neo-patrimonial regimes such as Angola and Mozambique, whereby neo-institutionalism favoured donors' apolitical “partnership” with resilient neo-patrimonial structures, facilitating its recycling, sophistication, and modernization, taking advantage of financial globalization to its own ends and improving its democratic image through elections, but leaving untouched the principles of neo-patrimonial political management for a minority to hold on to power since independence. Theoretically, this approach contrasts with varieties of democracy and varieties of capitalism perspectives.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Development strategies,Neo-institutionalism,Neo-patrimonialism,Angola,Mozambique
  • História e Arqueologia - Humanidades
Registos de financiamentos
Referência de financiamento Entidade Financiadora
UID/CPO/03122/2013 Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Com o objetivo de aumentar a investigação direcionada para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável para 2030 das Nações Unidas, é disponibilizada no Ciência-IUL a possibilidade de associação, quando aplicável, dos artigos científicos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Estes são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável identificados pelo(s) autor(es) para esta publicação. Para uma informação detalhada dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, clique aqui.