Artigo em revista científica
Modelos de crescimento e governação das transacções no sector das embalagens: três casos portugueses
Manuel Portugal Ferreira (Ferreira, M. P.); Márcio Lopes (Lopes, M.); José Esperança (Esperança, J.);
Título Revista
Notas Económicas
Ano (publicação definitiva)
2002
Língua
Inglês
País
Portugal
Mais Informação
Web of Science®

Esta publicação não está indexada na Web of Science®

Scopus

Esta publicação não está indexada na Scopus

Google Scholar

N.º de citações: 0

(Última verificação: 2024-02-27 14:33)

Ver o registo no Google Scholar

Abstract/Resumo
No sector português das embalagens identificámos três casos de modelos estratégicos distintos de crescimento e governação das transacções. Apesar do longo debate sobre onde desenhar as fronteiras da empresa, persiste a ausência de consenso, e diferentes teorias propõem diversas soluções. Este estudo contribui para o debate com o estudo de três casos portugueses. Os modelos estratégicos adoptados pelas três empresas são profundamente diferentes, mas viabilizam elevado desempenho e expansão comercial. Uma empresa assume um modelo clássico de centralização da produção e de serviço dos clientes através de relações de mercado quase puras. Outra empresa, um modelo de elevada integração vertical que corresponde à externalização integral das actividades produtivas dos clientes. A terceira, um modelo especializado de integração com a estrutura produtiva dos clientes, a um nível de quase integração vertical, com a instalação wall to wall de pequenas a médias fábricas. Os três casos parecem evidenciar que o estabelecimento de parcerias e o nível de confiança estabelecido, foram decisivos para a sobrevivência e expansão das empresas.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave