Comunicação em evento científico
O biográfico é social: reflexões em torno de uma prática colaborativa em sociologia
Vanessa Carvalho da Silva (Carvalho da Silva, V.); Liliana Azevedo (Azevedo, L.);
Título Evento
XI Congresso Português de Sociologia
Ano
2021
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Enquadrada num painel de reflexão sobre o "método biográfico" e a sua multiplicidade de aplicações na investigação nacional, esta proposta de comunicação parte do reconhecimento da relevância da prática reflexiva continuada num processo de construção de conhecimento, e do enriquecimento proporcionado pelos momentos de partilha entre investigadores/doutorandos para as suas reflexividades e trajetos individuais de pesquisa. Duas doutorandas em Sociologia, após a descoberta de que ambas iriam recorrer ao "método biográfico" no seu trabalho de terreno, iniciaram uma série de conversas informais, pondo em comum dúvidas, experiências e sentimentos acerca das suas respetivas investigações. Dessas conversas, resultou a decisão de ler em conjunto "Le récit de vie" (Bertaux, 1997), autor com quem foram estabelecendo uma relação dialógica ao longo dos capítulos. Como realça o autor, o ideal é "poder trabalhar num grupo de dois ou de três, ou no seio de uma equipa mais alargada" (2016 [1997]: 97), porque trabalhar em equipa significa uma pluralidade e complementaridade de ‘lentes’, o que enriquece a pesquisa independentemente do seu objeto. Nesta comunicação serão apresentados alguns resultados desta reflexão e deste trilho conjunto percorrido em torno de uma metodologia bastante utilizada na sociologia, porém ainda pouco realçada e discutida nos trabalhos académicos, uma constatação corroborada por um levantamento sistemático realizado no quadro do projeto FCT “ecos biográficos”. Constatação que torna ainda mais premente o diálogo entre quem recorre a uma abordagem biográfica, extravasando e complementando a reflexão metodológica de cada um/a. Ao longo do tempo, para além do método, outros elementos foram cruzando os percursos (de vida) destas investigadoras, nomeadamente a descoberta de ligações evidentes entre os dois objetos de pesquisa que inicial e aparentemente, pouco ou nada teriam em comum: por um lado, as disposições e reflexividades dos adultos pouco escolarizados em Portugal e, por outro, a transição para a reforma de casais emigrantes portugueses na Suíça. Alimentadas pela reflexividade uma da outra, foram-se apercebendo de que forma(s) é que o terreno de uma estava presente no terreno da outra e vice-versa. Por exemplo, em ambos os casos, as narrativas de vida dão conta de indivíduos pouco escolarizados que não retomaram a educação formal, de percursos migratórios nacionais e internacionais e da inscrição dum “tempo biográfico” num “tempo histórico coletivo” (idem, p. 84), etc. Em suma, ambas as pesquisas têm reconhecido a grande utilidade do recurso às narrativas na revelação de mecanismos sociais, permitindo apreender as lógicas por detrás dos mesmos, pelo que se considera uma mais-valia a sistematização desta prática metodológica colaborativa no exercício de uma certa «vigilância epistemológica» e uma, essencial «reflexividade reflexiva» (Bourdieu, 2011: 174).
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Metodologia qualitativa,Abordagem biográfica,Reflexividade,Prática colaborativa