Artigo em revista científica Q4
O exílio liberal português de 1828-1832, um fenómeno multidimensional: práticas sociais e culturais
Fábio Faria (Faria, F. A.);
Título Revista
Revista de História da Sociedade e da Cultura
Ano
2016
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Web of Science®

N.º de citações: 0

(Última verificação: 2021-01-19 11:23)

Ver o registo na Web of Science®

Scopus

N.º de citações: 0

(Última verificação: 2021-01-14 11:08)

Ver o registo na Scopus

Abstract/Resumo
No contexto revolucionário europeu dos inícios do século XIX, fortemente instável, após D. Miguel regressar a Portugal do seu exílio em Viena e tomar o trono português, em 1828, milhares de liberais, fugindo da perseguição absolutista, abandonaram o país com destino ao maior exílio português de Oitocentos. Apesar de se constituir inicialmente como um fenómeno inteiramente político, o exílio liberal português de 1828-1832, assumiu-se como uma experiência bastante mais ampla, englobando uma diversidade de dimensões. Nunca perdendo a sua componente política, vincadamente presente, foi também um fenómeno de elevada importância social, cultural e intelectual, com visíveis repercussões após a vitória liberal na guerra civil de 1832-1834. Explora-se, neste artigo, cada uma dessas dimensões e demonstra-se que este exílio, apesar das inúmeras difculdades que a ele estiveram associadas, contribuiu para o desenvolvimento cultural e intelectual de Portugal. Assim, dar-se-á particular atenção às práticas sociais e culturais que marcaram o quotidiano da elite liberal exilada.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Exílio político,Exilados,Vida quotidiana,Circulações internacionais,Inglaterra
  • História e Arqueologia - Humanidades
Registos de financiamentos
Referência de financiamento Entidade Financiadora
UID/SOC/03126/2013 Fundação para a Ciência e a Tecnologia