Artigo em revista científica
O "não-idêntico" da ideia de razão de Theodor W. Adorno e a resultante possibilidade de uma filosofia fértil para a pós-modernidade
Anne Schippling (Schippling, A.);
Título Revista
Revista Filosófica de Coimbra
Ano
2004
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Com Adorno e a sua Dialéctica Negativa, depreende-se que o fracasso do projecto dos Iluministas não significa simultaneamente uma "morte da razão" ("Tod der Vernunft")52. Antes pelo contrário, esta inclui em si a possibilidade de uma crítica da razão através de si própria, que Adorno exemplifica através de uma razão que permite o "não-idêntico", expresso no "impresentíficável" de Lyotard. Desta maneira, Adorno estabeleceu um conceito de razão que corresponde às características particulares de uma sociedade pós-moderna como, por exemplo, a pluralidade radical. Um indivíduo que pensa de maneira dialéctica negativa, o que significa que ele permite o "não-idêntico" no seu pensamento, é capaz de conhecer a pluralidade da sociedade pós-moderna na sua raiz e orientar-se nesta. Com o conceito de razão de Adorno nasceu uma "possibilidade de sobrevivência" da filosofia numa sociedade pós-moderna. Com respeito a isso, a filosofia de Adorno é uma filosofia fecunda para a pós-modernidade.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave