Artigo em revista científica
O natural e o farmacológico: padrões de consumo terapêutico na população portuguesa
Noémia Lopes (Lopes, N.); Telmo Costa Clamote (Clamote, T. C.); Hélder Raposo (Raposo, H.); Elsa Pegado (Pegado, E.); Carla F. Rodrigues (Rodrigues, C. F.);
Título Revista
Saúde e Tecnologia
Ano
2012
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Neste artigo identifcam-se os padrões de consumo terapêutico na população portuguesa, visando dar conta de um novo padrão emergente nas sociedades modernas, aqui designado de Pluralismo Terapêutico, noção com a qual se categoriza o uso conjugado ou alternado de recursos farmacológicos e naturais nas trajetórias terapêuticas dos indivíduos. O respetivo suporte empírico decorre de uma investigação, já concluída, que teve por base uma amostra nacional representativa. Os resultados mostram uma dualização dos consumos terapêuticos que é constituída por um padrão dominante de Farmacologismo – i.e., uso exclusivo de fármacos – coexistente com uma tendência crescente de pluralismo terapêutico. O efeito das fontes de informação terapêutica e dos seus usos leigos, bem como das perceções sociais de risco sobre o natural e o farmacológico, constitui neste estudo uma referência analítica central para a interpretação dos padrões encontrados.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Medicamentos,Pluralismo terapêutico,Farmacologização,Perceções de risco,Fontes de informação
Projetos Relacionados

Esta publicação é um output do(s) seguinte(s) projeto(s):