Capítulo de livro
O Olho Cronográfico
Título Livro
Nós e os Cadernos 2
Ano
2018
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Web of Science®

Esta publicação não está indexada na Web of Science®

Scopus

Esta publicação não está indexada na Scopus

Google Scholar

N.º de citações: 3

(Última verificação: 2022-08-11 00:13)

Ver o registo no Google Scholar

Abstract/Resumo
Se novo paradigma há no dealbar da “era digital” é o de ela resulta de uma hipervalorização descontrolada de formas de cognição verbal que invertem os termos da relação milenar do ser humano com os processos de registo, selecção, gestão e preservação de memórias escritas, mas progressivamente também orais e visuais. A “era analógica” é(ra) caracterizada pela limitação dos equipamentos internos e externos ao cérebro para preservação de dados, que se encontra(va)m na base dos processos de selecção socializada de memórias e conhecimentos tidos como dignos de preservar; a nova “era digital”, por sua vez, é marcada pela sobre-abundância informativa, pela (quase) impossibilidade de “esquecimento”, e pela perda de controlo colectivo sobre os meios de selecção e de gestão de memórias.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Graphic Anthropology,Non-verbal Cognition