Comunicação em evento científico
O precariado artístico: tendências de mercantilização e contra-movimentos
Joana S. Marques (Marques, J.S.); Luísa Veloso (Luísa Veloso);
Título Evento
2º Encontro Anual de Economia Política
Ano
2019
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
--
Abstract/Resumo
A comunicação pretende analisar a formação do “precariado artístico” em Portugal e no Brasil, a partir da análise do duplo movimento de mercantilização do trabalho no setor artístico e das disputas por desmercantilização através de diferentes dinâmicas de organização e ação coletiva. A análise é inspirada na obra seminal de Polanyi (1944), proclamada a obra “mais profética” de economia política no século XX, mas também nas suas releituras e críticas contemporâneas (Burawoy 2010; Fraser 2011; Evans 2015). A nossa análise comparativa dos coletivos teatrais em Portugal e no Brasil vai ao encontro da literatura que destaca o trabalho artístico enquanto precursor das formas contemporâneas de “hiper-flexibilização” do trabalho. No entanto, apesar da sua forte precariedade e escassa representação nas formas tradicionais de auto-organização política dos trabalhadores, o nosso estudo identificou também múltiplas resistências de grupos de trabalhadores-artistas que procuram formas de ação coletiva. Se, por um lado, os contra-movimentos deste precariado artístico são contidos pela submissão dos regimes nacionais aos constrangimentos do capitalismo global, por outro lado, são observáveis algumas tendências de articulação global desses contra-movimentos que, embora insuficientes para produzir uma nova “grande transformação”, contêm elementos de resistência com potencial transformador.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
economia política,trabalho artístico,precariedade,ação coletiva,contra-movimentos