Artigo em revista científica Q4
O risco e os consumos de performance na população jovem: entre as conceções e as práticas
Hélder Raposo (Raposo, H.);
Título Revista
Revista Portuguesa de Saúde Pública
Ano
2016
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Scopus

N.º de citações: 1

(Última verificação: 2019-07-19 07:06)

Ver o registo na Scopus

Abstract/Resumo
Objetivos: O foco deste artigo centra-se na realidade emergente do consumo de medicamentos e/ou produtos terapêuticos naturais para finalidades de gestão do desempenho pessoal (aqui designados consumos de performance), e tem como objetivo analisar a relação entre as práticas de consumo e as perceções do risco e da eficácia atribuídas aos produtos farmacológicos e naturais para finalidades de melhoria e bem-estar, por parte da população jovem portuguesa (18-29 anos). Metodologia: A análise dos resultados empíricos de carácter extensivo resulta da aplicação de um inquérito por questionário a uma amostra de âmbito nacional (n = 1.483). Do vasto conjunto de indicadores do questionário aplicado, aqueles que são aqui especificamente mobilizados são os que dizem respeito às perceções de risco associadas a estes consumos; aos escalonamentos de risco atribuídos aos diferentes recursos terapêuticos para finalidades de performance; bem como às experiências (e formas de gestão) do risco e da eficácia resultantes das práticas efetivas de consumo. Resultados: Constata-se que, apesar de os posicionamentos relativamente ao risco dos consumos de performance fazerem salientar uma visão de valorização da segurança, há variações e diferenciações concretas que são indiciadoras não só de permeabilidades e predisposições ao consumo, mas também de conceções que se redefinem no quadro das experiências de uso, das circunstâncias do consumo e das finalidades da utilização dos diferentes produtos terapêuticos. Conclusões: As conceções sobre o risco associado a estes consumos traduzem uma certa plasticidade social, no sentido em que a ancoragem na experiência e a familiaridade com o próprio consumo constituem-se como aspetos decisivos para a perceção de um maior controlo na gestão do risco. Torna-se, por isso, importante aprofundar o conhecimento sobre as especificidades contextuais dos segmentos juvenis onde se constroem as modalidades de gestão prática do risco e da eficácia associadas a estes consumos.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Risco,Juventude,Consumos de performance
  • Medicina Clínica - Ciências Médicas
  • Ciências da Saúde - Ciências Médicas
Registos de financiamentos
Referência de financiamento Entidade Financiadora
PTDC/CS-SOC/118073/2010 Fundação para a Ciência e a Tecnologia
UID/SOC/03126/2013 Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Projetos Relacionados